‘Dot plot’: Mais de dois terços dos membros da Fed não vêem mais subidas nos juros este ano

De acordo com o ‘dot plot’, diagrama que ilustra o nível em que os membros vêem essa taxa no final do ano, 11 dos 16 decisores acredita que a ‘federal funds rate’ irá continuar no intervalo dos 2,25% a 2,50% até 2020.

A Reserva Federal dos Estados Unidos deverá manter a taxa de juro de referência inalterada até pelo menos ao final do ano, segundo indicam as avaliações dos membros do Federal Open Market Committee (FOMC), divulgadas esta quarta-feira.

De acordo com o dot plot, diagrama que ilustra o nível em que os membros vêem essa taxa no final do ano, 11 dos 16 decisores acredita que a federal funds rate irá continuar no intervalo dos 2,25% a 2,50% até 2020.

Em relação ao final do próximo ano, sete dos membros do comité colocam a taxa de juro no intervalo atual, enquanto quatro acreditam que poderá estar um nível acima, ou seja entre 2,5% e 2,75%, enquanto os restantes cinco prevêem que fica acima desse nível.

A última vez que o FOMC implementou um aumento na federal funds rate foi em dezembro de 2018, ano em que implementou quatro subidas. No entanto, na última reunião, em janeiro, a instituição liderada por Jerome Powell alterou a posição em relação ao percurso dos aumentos das taxas de juro dizendo que irá ser paciente, tendo em conta os desenvolvimentos económicos e financeiros, quando anteriormente apontava para aumentos graduais.

Essa posição foi reiterada no final da reunião de dois dias que terminou esta quarta-feira.

[Atualizada às 18h17]

 

Ler mais
Relacionadas

Fed menos otimista, vê a economia norte-americana a crescer 2,1%

Numa nota publicada esta quarta-feira, após o fim da reunião de dois dias do Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC), a instituição liderada por Jerome Powell, revê em baixo o crescimento do PIB norte-americano.

Reserva Federal joga paciência e mantém a taxa de juro inalterada

Banco central norte-americano manteve a ‘federal funds rate’ fixada num intervalo entre 2,25% e 2,50%.
Recomendadas

Investimento de 50 milhões vai permitir ao Alqueva ter o maior projeto fotovoltaico flutuante da Europa

Esta foi a solução encontrada pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) para fazer face aos custos elevados que a EDP cobra pelo fornecimento de energia às centrais hidroelétricas de Alqueva e Pedrógão.

Moody’s: Portugal com economia em risco a partir de 2030 devido ao envelhecimento da população

Para contrariar os riscos de recessão económico, a agência defende que devem ser tomadas medidas que aumentem o crescimento da produtividade ou que sustentem o crescimento económico.

Alunos deslocados têm de se registar todos os anos no portal do Fisco para deduzir a renda

A renda paga pelos alunos que estão a estudar a mais de 50 quilómetros de casa pode ser deduzida ao IRS, mas para tal é necessário que todos os anos o estudante comunique ao fisco que se encontra deslocado.
Comentários