“É fundamental reforçar os transportes públicos e regulamentar o teletrabalho”, defende deputada do PAN

Sobre uma eventual declaração de um novo estado de emergência, a deputada do PAN salienta que é “necessário levar as decisões políticas com muita sensatez, coerência e equilíbrio, para que as pessoas percebam as medidas que estão a ser tomadas”.

Bebiana Cunha, deputada do partido Pessoas Animais e Natureza (PAN) assume que numa fase em que Portugal enfrenta uma segunda vaga da pandemia do coronavírus, é fundamental o reforço dos transportes públicos e a regulamentação do teletrabalho.

A deputada do PAN falou à “RTP3” esta quarta-feira, 28 de outubro, à margem do debate do Orçamento do Estado, sobre as novas medidas no combate à pandemia previstas para o Conselho de Ministros extraordinário no próximo sábado, que serão debatidas com os partidos pelo primeiro-ministro na sexta-feira.

“Levaremos a esta reunião uma visão integrada, com políticas que não sejam avulsas, mas que sejam no fundo de compreensão das pessoas. É fundamental nesta fase reforçarmos os transportes públicos, regulamentarmos o teletrabalho, na perspetiva de garantir que as pessoas possam estar à distância, mas que esteja garantida a saúde mental e aquilo que são no fundo os abusos que se verificam no teletrabalho”, referiu.

Sobre eventual uma eventual declaração de um novo estado de emergência, Bebiana Cunha salienta que “temos de perceber o que isso implica”, dado que estamos numa fase em que é “necessário levar as decisões políticas com muita sensatez, coerência e equilíbrio, para que as pessoas percebam as medidas que estão a ser tomadas”.

Recomendadas

António Costa: “não há plano B” para bloqueio no orçamento da União Europeia

O primeiro-ministro português, António Costa, disse hoje não existir um plano B ao bloqueio na aprovação do orçamento da União Europeia (UE) e do novo Fundo de Recuperação, instando ao fim do braço de ferro da Hungria e Polónia.

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE, diz António Costa

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a Covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

António Costa: “ninguém tem legitimidade” para questionar o compromisso de Portugal com os valores da União Europeia

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje, em Bruxelas, que “ninguém tem legitimidade” para questionar o compromisso “inequívoco” de Portugal com os valores da União Europeia, quando confrontado com uma alegada oposição a um mecanismo sobre o Estado de direito.
Comentários