É oficial: Governo revê em baixa crescimento da economia para 1,9% este ano

No Programa de Estabilidade 2019-2023, o Governo atualizou as metas de crescimento do PIB.

Cristina Bernardo

A meta de crescimento da economia portuguesa de 2,2% para este ano foi revista em baixa pelo Governo no Programa de Estabilidade 2019-2023, apresentado esta segunda-feira. O Executivo vê agora a economia a crescer 1,9% este ano, três décimas abaixo do valor inscrito no Orçamento do Estado.

“A estimativa do crescimento real do PIB para 2019 é de 1,9%, sustentado pela dinâmica do
investimento e das exportações. Este valor situa-se acima das previsões para a área do euro por
parte das principais instituições internacionais, projetando a manutenção de um processo de
convergência real pelo terceiro ano consecutivo”, afirmou o Governo no documento enviado ao Parlamento e a Bruxelas.

A desaceleração face a 2018, ano no qual a economia cresceu 2,1%, “deverá resultar de um menor contributo da procura interna, parcialmente compensado por uma melhoria do contributo da procura externa líquida”, adiantou.

O menor contributo da procura interna em 2019 deverá resultar de uma desaceleração das despesas de consumo final das famílias e das administrações públicas. “De acordo com este cenário, o crescimento do consumo privado abranda para 1,8%, em linha com a desaceleração prevista para o crescimento do emprego (que deverá crescer 0,6%) e o ritmo mais lento de redução da taxa de desemprego (-0,4 p.p., para 6,6%)”, enquanto o investimento deverá crescer 5,3%, em linha com o investimento público e os projetos de investimento privado já conhecidos”.

A melhoria do contributo da procura externa líquida deverá estar associada a uma estabilização das exportações acompanhada por uma desaceleração das importações, a qual espelha a evolução da procura global, sublinhou o Governo.

Para 2020 a projeção é também de um crescimento de 1,9%, com a economia a expandir 2% nos dois anos seguintes e 2,1% em 2023.

O crescimento do consumo privado deverá acelerar ligeiramente, mantendo sempre um ritmo de crescimento similar ao do PIB. “A projeção do investimento aponta para uma desaceleração a partir de 2020, estabilizando em torno dos 4,5% até final do horizonte de previsão”, explica o documento. “O crescimento do consumo público deverá estabilizar em torno de 0,5%. As exportações deverão crescer em torno de 3,8% a partir de 2020, refletindo sobretudo a procura externa relevante dirigida à economia portuguesa”.

[Em atualização]

 

 

Ler mais
Recomendadas

Portugal negoceia com Brasil venda de leite dos Açores

O secretário de Estado da Internacionalização português afirmou hoje à Lusa que está a negociar com o Brasil medidas que permitam a exportação de leite dos Açores para aquele mercado.

Vistos Gold: Investimento chinês cai 41% para 60 milhões de euros no 1.º trimestre

O investimento oriundo da China captado através dos ‘Vistos Gold’ caiu 41% no primeiro trimestre, face a igual período de 2018, para 59,6 milhões de euros, segundo dados estatísticos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Programa de 4 milhões de euros vai permitir circulação de artistas e projetos culturais

O Programa Centro Magalhães vai envolver um investimento de quatro milhões de euros e permitir a “circulação de artistas e de projetos culturais” entre o Alentejo, Algarve e a Andaluzia (Espanha), revelou esta quinta-feira a ministra da Cultura. “O tripé” baseado na “história, criatividade e cooperação” é o que melhor representa o projeto, resumiu Graça […]
Comentários