Economia da Madeira deve crescer 7,8% em 2021 e 5,4% em 2022

Em 2021 e 2022, a economia regional deve crescer a um ritmo mais acelerado que o resto do país, a Zona Euro, a economia mundial, e os Estados Unidos, segundo a previsão do Governo regional.

O Orçamento Regional tem uma previsão de crescimento da economia de 5,4%, em 2022, acima dos 5,3% previstos para o país, do crescimento de 4,3% para a Zona Euro, do crescimento de 4,7% para a economia mundial, dos 5,2% de subida para os Estados Unidos, e abaixo do crescimento de 5,6% da China.

Para 2021, a economia da Madeira deve crescer 7,8% bem acima dos 4,5% de Portugal. Esta projeção está acima do crescimento previsto para a economia mundial, da subida de 5% da Zona Euro, da subida de 6% dos Estados Unidos, mas abaixo dos 8% da China.

Contudo em 2020 a economia regional quebrou de 15,6%, em 2020, bem acima da descida de 8,4% alcançada pelo país, da quebra de 6,3 da Zona Euro, da quebra de 3,4% dos Estados Unidos, do crescimento de 2,3% da China,

Estas projeções foram apresentadas por Rogério Gouveia, secretário regional das Finanças, na apresentação do Orçamento Regional para 2022, baseadas no World Economic Outlook do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Recomendadas

Covid-19: Albuquerque considera desnecessário aplicar medidas do continente

Desde 27 de novembro, segundo uma resolução do executivo madeirense, pode ser exigido na região teste antigénio negativo, com validade semanal, em alguns casos cumulativamente com certificado de vacinação contra a Covid-19, para acesso a vários espaços abertos e fechados, como restaurantes e ginásios.

Câmara do Funchal disponibiliza testes de antigénio a comerciantes do Mercado dos Lavradores

A testagem será feita através do protocolo já existente com os Serviços Médicos de Urgência, que compreende um stand de testes de antigénio aos visitantes do Mercado dos Lavradores.

Anunciadas novas regras de combate à atividade financeira não autorizada e de proteção dos consumidores

Este diploma é de especial relevância na defesa e proteção dos direitos e interesses dos consumidores considerando os perigos e os efeitos devastadores na vida financeira, social e familiar que tem o recurso a entidades não autorizadas.  
Comentários