Economia digital: faturação das PME portuguesas atingiu os 97 milhões de euros

Segundo um estudo da PayPal, a internet permite que as pequenas e médias empresas acedam a “mais de 4,1 mil milhões de clientes de todo o mundo”. Ficou comprovado que a faturação das pequenas empresas portuguesas, sustentadas na economia digital, aumentou mais de 19% entre 2016 e 2017, para mais de 97 milhões de euros.

Um estudo elaborado pela PayPal demonstrou que uma pequena empresa pode competir à escala global, independentemente da sua localização. Graças à economia digital, que está a democratizar o comércio internacional, e aos pagamentos digitais, as pequenas empresas conseguem ter acesso a mais oportunidades de exportação, aumentando assim a faturação.

Segundo o estudo, a internet permite que as pequenas e médias empresas (PME) acedam a “mais de 4,1 mil milhões de clientes de todo o mundo”, escreveu a PayPal no comunicado enviado às redações, esta quinta-feira. “As PME internacionalmente ativas dentro da União Europeia (UE) crescem duas vezes mais rápido do que aquelas que vendam apenas para o mercado doméstico”.

A PayPal analisou mais de 157 mil pequenas empresas, com sede nos 28 países que integram a UE, e que utilizam a tecnologia de pagamentos digitais da empresa norte-americana. No estudo ficou comprovado que a faturação das pequenas empresas portuguesas, sustentadas na economia digital, aumentou mais de 19% entre 2016 e 2017, para mais de 97 milhões de euros.

Este crescimento das receitas verificou-se tanto nas pequenas empresas portuguesas localizadas nas grandes cidades (21,8%), como nas cidades de menor dimensão (6,4%), uma tendência que também se verifica no resto da UE.

“A digitalização está a democratizar o comércio, mudando o cálculo de quem se pode envolver por completo nos seus negócios”, refere o documento. “A digitalização, e as FinTech em específico, deram uma nova vida a este setor, criando oportuniades para que as empresas possam alacançar novos clientes e alavancar ferramentas tecnológicas de promoção aos seus negócios”.

Os impactos da economia digital nas pequenas empresas adquirem mais importância se se tiver em conta que “os resultados provenientes do [estudo] mostram ainda que as pequenas e médias empresas (PME) na UE representam 99% do setor de negócios e empregam dois terços da classe trabalhadora”, lê-se na nota. “Nos últimos cinco anos, as PME criaram cerca de 85% dos novos empregos”.

O diretor-geral do PayPal em Portugal e Espanha, Raimundo Sala, disse que a empresa está a apoiar as PME portuguesas “desde o início” e que “graças à introdução de novas ferramentas e recursos, gerimos neste momento mais de 20 milhões de empresas em todo o mundo”.

A PayPal referiu ainda que se tornou numa catapulta para os comerciantes que utilizam as soluções tecnológicas para a atividade de exportação, tanto para fora da UE (41,4%) como para outros países do bloco regional (58%). “Em sentido contrário, apenas 28% das tradicionals PME exportadoras [que não utilizam o PayPal] venderam para um país fora do mercado interno europeu”, revelou a PayPal.

Ler mais
Relacionadas

SIBS lança API Market e inicia-se um “novo ciclo financeiro em Portugal”

Madalena Cascais Tomé, CEO da SIBS, apresentou o SIBS API Market, uma plataforma de open banking que vai permitir o desenvolvimento de serviços de pagamentos entre os vários agentes de mercado. A empresa divulgou ainda a nova imagem institucional.

“Economia digital é uma tremenda oportunidade para Portugal”, afirma Governo

“Portugal não pode ficar atrás. O Governo está a acompanhar e antecipa cenários e soluções”, afirmou esta sexta-feira o secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres.

Digital vale quase 5% do PIB mas Portugal ainda está atrás da Europa

Pelas contas da BCG, caso o país “se conseguisse posicionar com um hub digital para a Europa” teria um ganho potencial de 20 mil milhões de euros no PIB até 2025
Recomendadas

PremiumPortugal é considerado o berço internacional da inovação têxtil e do calçado

A aposta na internacionalização e no aumento das exportações só foi possível depois de mudança de paradigma: a indústria já não compete pelo preço, mas pelo que de surpreendente lança no mercado.

Espanha domina 70% das obras públicas na ferrovia nacional

O presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços (AECOPS), Ricardo Pedrosa Gomes, considera que a percentagem é “desproporcionada” e nota que “nunca existiu reciprocidade no mercado espanhol”.

Mau tempo: Voos desviados no aeroporto do Porto

As “condições meteorológicas adversas” estão provocar o desvio de pelo menos nove voos no Aeroporto Sá Carneiro, distrito do Porto, disse à Lusa fonte oficial da ANA Aeroportos.
Comentários