Economia portuguesa cresce 1,8% no segundo trimestre

O PIB nacional aumentou 0,5% comparativamente ao primeiro trimestre e 1,8% em termos homólogos. O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu, perante uma desaceleração das despesas de consumo final, bem como do investimento, segundo o INE.

José Sena Goulão/Lusa

A economia portuguesa cresceu 1,8% no segundo trimestre de 2019 e aumentou 0,5% comparativamente aos primeiros três meses deste ano, revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a estimativa rápida do INE para as últimas Contas Nacionais Trimestrais, o contributo da procura interna para a variação homóloga do Produto Interno Bruto (PIB) nacional diminuiu, perante uma desaceleração das despesas de consumo final, bem como do investimento.

“Em sentido contrário, o contributo da procura externa líquida foi menos negativo que o observado no trimestre anterior, em resultado da maior desaceleração das Importações de bens e serviços que a observada nas exportações de bens e serviços”, pode ler-se no relatório divulgado esta manhã pelo INE.

O organismo de estatística português clarifica que o contributo da procura interna para a variação em cadeia do PIB foi negativo, depois de ter sido positivo entre janeiro e março. “Por sua vez, o contributo da procura externa líquida foi positivo, depois de ter sido negativo no trimestre precedente”, aponta o mesmo documento.

O valor previsto hoje pelo INE vai ao encontro do que esperavam os especialistas do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa (ISEG), que antecipavam que o PIB se mantivesse ao nível do registado no primeiro trimestre (1,8%).

“Os primeiros dados quantitativos relativos ao segundo trimestre sugerem um crescimento estável do consumo privado, um menor crescimento do investimento e um contributo negativo da procura externa líquida”, argumentaram esses analistasnuma nota divulgada no final de junho.

Na síntese de conjuntura de junho, o ISEG manteve a sua previsão para o crescimento da economia portuguesa para este ano (1,6% a 2%)

A previsão do Governo é de que o PIB cresça 1,9% este ano.

Notícia atualizada às 9h55

Ler mais

Recomendadas

Governo anuncia linha de crédito de 50 milhões para microempresas de gestão de eventos

Os 50 milhões de euros foram anunciados pelo ministro da Economia no Parlamento, num exemplo de uma das áreas que, não sendo óbvia, enfrenta enormes dificuldades por orbitar em torno de um setor muito condicionado pela pandemia, o turismo. 20% dos 50 milhões de euros desta linha poderá passar a fundo perdido caso empresas mantenham o emprego no próximo ano.

Fórum para a Competitividade prevê queda do PIB até 12% este ano

Para o próximo ano, a entidade liderada por Pedro Ferraz da Costa antevê uma recuperação do PIB entre 5% e 6%.

UTAO prevê que medidas previstas pelo Governo tenham impacto menor no défice 

“O contributo direto das novas medidas permanentes para o saldo orçamental de 2021 ascende a –499,3 ME. No relatório do MF [Ministério das Finanças] este contributo mede –1.947,0 milhões de euros”, pode ler-se no documento divulgado esta quinta-feira.
Comentários