Eficiência energética e jovens

estarão os nossos jovens sensibilizados para o tema da sustentabilidade do planeta e em especial qual a sua relação com a eficiência energética? Já a põem em prática na escola e em casa ou precisam de mais informação para estarem mais despertos para a importância deste tema?

As preocupações energéticas e ambientais são cada vez mais uma preocupação de todos e exemplo disso é a realização anual da  Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP) que junta os líderes mundiais para discutir como reagir às alterações climáticas atuais. Na última cimeira (COP24), que decorreu na Polónia, um dos pontos altos foi o discurso de uma jovem de 15 anos que enumerou várias preocupações e consequentes desafios que a sua geração tem de enfrentar neste tema.

Este discurso leva-nos a pensar no grande desafio global dos comportamentos de hoje terem repercussões no futuro e na urgência de adoção de comportamentos mais eficientes e sustentáveis sobretudo nos jovens que são a chave para conseguirmos ter um planeta mais sustentável.

Mas estarão os nossos jovens sensibilizados para o tema da sustentabilidade do planeta e em especial qual a sua relação com a eficiência energética?  Já a põem em prática na escola e em casa ou precisam de mais informação para estarem mais despertos para a importância deste tema?

São inúmeros os esforços por parte de muitas entidades em envolver e mobilizar os mais novos. A título de exemplo, o Eco-Escolas é um programa internacional da Foundation for Environmental Education, desenvolvido em Portugal desde 1996 pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas escolas, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade, em que a energia e a sua utilização eficiente é um tema recorrente trabalhado pelas escolas aderentes. Em 2018, o programa envolveu, 1.625 escolas chegando até 435.000 alunos em 220 municípios.

As escolas são locais privilegiados para se incutir nos jovens esta temática, desenvolvendo conhecimentos e competências, com benefícios a curto, médio e longo prazo. E são muitos os agentes que promovem atividades dentro e fora das escolas, normalmente de caráter lúdico e dinâmico para uma melhor aprendizagem. As Agências de Energia (e Ambiente) são exemplos desses agentes de proximidade que têm na sua génes e a missão de sensibilizar e mobilizar a população para a eficiência energética e os seus benefícios.

Por outro lado, iniciativas públicas como o Plano de Promoção para a Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC), um programa de financiamento promovido e gerido pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), têm sido catalisadores do conhecimento e da melhoria da eficiência energética, com particular incidência no apoio a atividades dirigidas às escolas e aos alunos.

Mas será que todas estas iniciativas geram efetivamente maior conhecimento sobre a eficiência energética junto dos mais jovens? Como se pode explicar de forma simples e acessível o que é eficiência energética?

Eficiência energética não é apenas consumir menos energia, ou apenas reduzir a fatura de energia. Eficiência energética é o consumo de menos energia em cada produto ou serviço que utilizamos, sem alterar o nosso estilo de vida ou sem abdicar do nosso conforto. Este conceito pode ser melhor visualizado com exemplos: apagar a luz quando se sai de uma divisão é um dos clássicos. Contudo, a eficiência não se consegue apenas com comportamentos. É necessário olhar para o consumo otimizado, com recurso a tecnologias e processos que evitem o desperdício em várias fases. E também em vários ambientes, seja o familiar, o profissional ou o escolar. Através da escolha, aquisição e utilização adequada dos equipamentos, por um lado, e de uma mudança de comportamentos que visem a utilização racional de energia, por outro, é possível poupar energia, o ambiente, e na fatura, contribuindo para o bem-estar e conforto de cada um de nós e para a sustentabilidade do país.

A ADENE tem também desenvolvido várias iniciativas, através da dinamização de diversas atividades de caráter lúdico e pedagógico, com o intuito de transmitir e incutir boas práticas, conhecimentos e competências nos jovens.

Acreditando que o futuro da eficiência energética está também nas mãos da nova geração, e no quadro da sua atividade no domínio da sensibilização ao consumidor, a ADENE tem promovido ao longo dos últimos anos  projetos que visam atingir este público-alvo, destacando-se algumas iniciativas como o “Energy Game ” ou “-é+ A Tua Equação da Energia”, ambos financiados pelo PPEC.

O “Energy Game” foi  um projeto que através de um jogo interativo e inovador pretendia sensibilizar os alunos para a temática da eficiência energética. Implementado numa primeira edição nas escolas de Cascais e posteriormente replicado em Oeiras, Sintra e Seixal, a 2ª edição promovida pela ADENE permitiu a mais de 6 mil alunos terem contacto com o jogo e a participação de cerca de 500 jovens num evento dinamizado por várias Agências de Energia.

O projeto “-é+ A tua equação da energia” foi outra iniciativa promovida pela ADENE que contou com duas edições e a colaboração de parceiros como a Forum Estudante e a Causa AC, que visou sensibilizar os estudantes para a eficiência energética e a alteração de comportamentos, em sala de aula e em atividades escolares. Nesta medida podemos destacar o Concurso “Melhor Escola & Energia”, em que os jovens participaram ativamente com as suas ideias e projetos para tornar as suas escolas energeticamente mais eficientes, mas também para resolver, ou mitigar, problemáticas como a pobreza energética. Esta nova geração apresentou trabalhos com uma grande qualidade dedicados sobretudo à melhoria da eficiência energética nas suas escolas, refletindo a seriedade com que os jovens encararam os desafios e a sua sensibilidade para o tema, tendo já a consciência de que algo tem de ser feito para garantir um futuro mais sustentável.

Estes são alguns exemplos de projetos que ilustram a relação dos jovens com a eficiência energética, privilegiando a a vertente lúdica como a melhor forma de  transmitir a mensagem.

Mais recentemente e com vista a aumentar a literacia energética da sociedade, e pensando também nos mais novos, foi lançado  o Cinergia –  O Centro de Informação para a Energia, um um portal promovido e gerido pela ADENE, que visa dar a conhecer a todos os cidadãos consumidores e produtores de energia uma visão integrada do setor energético, contribuindo para uma melhor literacia energética da sociedade civil. Ainda no Cinergia é possível encontrar o Giga Joga, um jogo com diversos níveis que permite testar o grau de conhecimentos sobre a energia, a eficiência energética e muitos outros temas.

De facto, são inúmeras as iniciativas implementadas por parte dos municípios, das agências de energia e de tantas outras entidades relacionadas com o tema, mas será que os jovens aderem a estas iniciativas?  Os números falam por si! No total das iniciativas mencionadas participaram quase 1 milhão de alunos nos últimos 10 anos. Mas não são apenas os números que contam, a entrega que estes jovens demonstram nas atividades, as suas preocupações, as ideias que trazem são de facto impressionantes.

Do mesmo modo que os mais novos nos corrigem na separação do lixo, também já começamos a ouvir nas nossas casas, “hei! deixaste a luz ligada” ou “desliga a box da tomada para gastar menos energia”, o que significa que os jovens estão cada vez mais sensibilizados para a temática da eficiência energética, adotando comportamentos eficientes e assumindo o papel de influenciadores.

Por fim, e respondendo à pergunta, sim, os mais jovens possivelmente ainda não veem a eficiência energética como forma de economizar dinheiro, mas já a veem como como um meio de reduzir o desperdício, atitude essencial para um futuro sustentável.

Ler mais
Recomendadas

Já escolheu uma entidade para ‘doar’ 0,5% do seu IRS? Há 4 mil candidatos

Contribuintes com direito ao IRS automático deverão indicar até 31 de março qual a entidade ou instituição particular de solidariedade social que pretendem ajudar.

Um dos melhores restaurantes de praia da Europa fica em Portugal

A lista foi elaborada por escritores de viagens do jornal britânico ”The Guardian” que caracteriza o local como sendo ”perfeito para almoços longos ou noites românticas”. Restaurante português figura entre restaurantes na Grécia, Espanha ou Itália.

Adicional ao IMI: Herdeiros têm até ao final do mês para escapar ao imposto

O prazo para os responsáveis das heranças indivisas comunicarem ao Fisco como querem que seja feita a liquidação do Adicional ao IMI termina na próxima semana. A opção é importante porque pode significar não pagar nada.
Comentários