EDIA aumenta capital em 16,8 milhões de euros para pagar serviço da dívida

Esse aumento de capital da EDIA processou-se através da emissão de 3.355.088 de ações nominativas, no valor de cinco euros cada, a subscrever e a realizar pelo Estado, em numerário.

A EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva recebeu um novo aumento de capital do accionista Estado.

Segundo um comunicado enviado pela empresa responsável pelo projeto de regadio do Alqueva para a CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, no passado dia 3 de setembro “foi aprovado por deliberação social unânime por escrito aumentar o capital social da EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva, S.A., no montante de 16.775.440 euros (…).

Esse aumento de capital da EDIA processou-se através da emissão de 3.355.088 de ações nominativas, no valor de cinco euros cada, a subscrever e a realizar pelo Estado, em numerário (…)”.

Ainda de acordo com esse comunicado da empresa liderada por José Pedro Salema, este último aumento de capital servirá para “fazer face a serviço da dívida”, ou seja, para pagar juros da dívida contraída pela EDIA para financiar o forte investimento no projeto do Alqueva.

Recomendadas

“Continuo muito cético em relação à economia portuguesa”, diz presidente da Jerónimo Martins

Num dos melhores anos de sempre da atividade do Grupo Jerónimo Martins – 2019 – o seu presidente, Pedro Soares dos Santos, considera que há constrangimentos em Portugal que impedem que o desenvolvimento dos projetos empresariais e industriais tenha um sucesso semelhante ao que se comprova em outros mercados, como a Polónia ou a Colômbia.

Prémios ‘Grandes Escolhas’ elegeram os melhores vinhos nacionais de 2019

A entrega destes 30 prémios decorreu, num jantar em Sangalhos, Anadia, numa cerimónia que pretendeu reconhecer os grandes protagonistas do mundo da enologia e da gastronomia nacionais.

Ervideira investe 300 mil euros em três novas lojas

A produtora de vinhos do Alentejo reforça a aposta no enoturismo, passando de três para seis lojas, como novos espaços em Lisboa, Fátima e Castelo de Vide.
Comentários