EDP Brasil entra oficialmente numa bolsa espanhola

A empresa (detida em 52% pelo grupo EDP) passa a negociar na Latibex, o único índice bolsista internacional focado exclusivamente em títulos da América Latina negociados em euros.

A EDP Brasil, empresa que opera nos diversos segmentos do sector elétrico brasileiro, foi esta quarta-feira admitida na bolsa de valores madrilena Latibex, uma praça para empresas latino-americanos.

A EDP Brasil passa a ser a 19ª empresa a ser listada neste índice. A entrada na Latibex foi formalizada através de uma cerimónia virtual que decorreu no Palácio da Bolsa, em Madrid, e contou com a presença de João Marques da Cruz, presidente-executivo da EDP Brasil, e de Jesús González Nieto-Márquez, diretor-geral da Latibex.

A empresa (detida em 52% pelo grupo EDP) passa a negociar na Latibex, o único mercado internacional focado exclusivamente em títulos da América Latina negociados em euros.

“Com esta decisão, a empresa pretende aumentar a sua exposição a investidores estrangeiros, possibilitando novas formas de financiamento das suas atividades e uma valorização dos seus ativos”, segundo o comunicado divulgado a 20 de outubro pela empresa energética

A Latibex conta com onze empresas brasileiras, seis do México, duas da Argentina e uma do Peru.

A EDP entrou no Brasil em 1996 e entrou na bolsa de São Paulo em 2005 (Ibovespa). A companhia conta atualmente com dez mil trabalhadores e está presente em 13 estados brasileiros nos segmentos de produção, distribuição, transporte, comercialização e serviços de energia. A EDP Brasil planeia investir 1,6 mil milhões de euros entre 2021 e 2025 no país, focada em três eixos: distribuição, energia solar e transporte.

EDP Brasil passa a estar cotada na Europa a partir de 27 de outubro

Recomendadas

Promotor imobiliário chinês Evergrande avisa que pode falhar reembolso de dívida

O promotor imobiliário chinês Evergrande, que se confronta com uma dívida de 310 mil milhões de dólares (274 mil milhões de euros), avisou esta sexta-feira que pode vir a ficar sem dinheiro para “cumprir as suas obrigações financeiras”.

Sines tem as “melhores condições” para atrair investimento direto estrangeiro, diz Eurico Brilhante Dias

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, disse esta sexta-feira que Sines (Setúbal) continua a ser a localização do país com “melhores condições para atrair investimento direto estrangeiro”, no âmbito da transição energética e climática.

Produtores vão gastar até mais 1.500 euros por hectare com escalada de preços

As organizações de produtores de tomate para indústria dizem estar preocupadas com a escalada dos preços dos fatores de produção, prevendo-se, que em 2022, a subida será entre os 1.200 e 1.500 euros por hectare.
Comentários