EDP, Galp e BCP impulsionam bolsa de Lisboa

Galp dispara mais de 2% liderando os ganhos no PSI 20. Investidores vão estar hoje atentos à reunião da reserva federal norte-americana.

A bolsa de Lisboa está a subir 0,81% para 5.313,70 pontos na sessão desta quarta-feira, 22 de setembro.

A Galp Energia valoriza 2,41% para 8,49 euros nesta sessão, liderando os ganhos.

Segue-se a EDP com uma subida de 1,55% para 4,60 euros.

Já o BCP valoriza 1,37% para 0,1258 euros, seguido da Nos que valoriza 1,23% para 3,45 euros.

A Altri ganha 1,04% para 5,32 euros, e a Greenvolt valoriza 0,67% para 6,01 euros.

As únicas cotadas a negociar no negativo são a Corticeira Amorim, menos 1,20% para 11,50 euros, a Novabase que perde 0,63% para 4,720 euros, e a Pharol que recua 0,22% para 0,0914 euros.

Lá fora as principais praças europeias seguem em terreno positivo, Frankfurt valoriza 0,60%, Madrid avança 0,93%, Paris ganha 1,18% e Londres sobe 1,00%.

“As bolsas europeias sobem pela segunda sessão com notícias positivas sobre a Evergrande, mas é a reunião da Fed que vai ditar o rumo dos mercados. As atenções estão centradas no “timing” da subida de juros”, segundo a nota hoje divulgada pela BA&N Research Unit.

Os investidores vão estar assim hoje atentos à reunião da reserva federal norte-americana. “O foco estará assim nas perspetivas da Fed para as subidas das taxas de juro”  e o banco central também vai “atualizar as suas projeções económicas, sendo que aqui os investidores vão estar focados na estimativa para a inflação, para validar a tese se a alta dos preços será temporária e por isso com impacto mais diminuto na política monetária”, de acordo com a nota da BA&N.

Recomendadas

Galp e grupo EDP dão energia à bolsa de Lisboa

A praça lisboeta sobe ao sabor da energia. O anúncio pós-mercado da Galp fez as ações da energética subir na abertura da sessão, acompanhando outras empresas do sector.

Presidente indigitado da CMVM defende aproximação aos criptoativos

“A crescente digitalização da sociedade conduz à emergência de uma nova geração de investidores mais evoluídos digitalmente e mais aberto ao risco”, por isso, a CMVM “deve interagir com estes investidores que utilizam preferencialmente plataformas digitais e recolhem informação na internet e redes sociais”, disse Gabriel Bernardino.

Ganhos das farmacêuticas animam Wall Street

O primeiro fundo indexado aos futuros de bitcoin, que negociou na bolsa de Nova Iorque pela primeira vez esta terça-feira, subiu 4,7% para mais de 40 dólares. Em causa está um ETF da ProShares chamado “Bitcoin Strategy ETF”.
Comentários