EDP Renováveis, Sonae Capital e Semapa caem mais de 2% e puxam bolsa para queda

No dia em que a Standard& Poor’s anuncia a decisão sobre o rating de Portugal, a tendência inverteu depois do PSI 20 ter começado a manhã a negociar em alta. A bolsa de Lisboa contraria ganhos europeus.

Paulo Whitaker/Reuters

A Bolsa de Lisboa fechou, esta sexta-feira, com uma perda de 0,56% para 5.285,32 pontos. Entre as 12 cotadas em terreno negativo, destaca-se a EDP Renováveis que continua a deslizar (-2,06% para 8,335 euros) –  recorde-se que é uma das empresas alvo de OPA da China Three Gorges – a  Semapa que caiu -2,34% para 17,520 euros; e Sonae Capital (-2,32% para 0,801 euros).

O BCP também pressionou a praça lisboeta, com uma perda de 1,29% para 0,2367 euros por ação.

No dia em que a Standard & Poor’s anuncia a decisão sobre o rating de Portugal, a tendência inverteu depois do PSI 20 ter começado a manhã a negociar em alta, acompanhando o sentimento positivo da Europa, um dia após a reunião do Banco Central Europeu e impulsionado pelas valorizações do retalho e do BCP.

A dívida soberana portuguesa a 10 anos caiu 0,8 pontos base no mercado secundário para uma yield de 1,856% em contra-mão com a dívida espanhola que subiu 1,7 pontos base para 1,486%, Itália que vê os juros subirem  3,1 pontos para 2,982% e a dívida alemã que agravou também, 2,7 pontos base para 0,45%.

No último dia da semana, o setor petrolífero também pressionou, com a Galp Energia a perder 0,72% para 16,53 euros.

A Bolsa de Lisboa contrariou os ganhos europeus. “A generalidade das praças europeias fechou no verde uma semana em que o saldo global acaba por ser francamente positivo”, escreve Ramiro Loureiro, Analista de Mercados Millennium investment banking.

“A revelação de que a confiança dos consumidores norte-americanos teve uma melhoria surpreendente em setembro veio reforçar o otimismo na última hora e meia de negociação”, adianta o analista.

“Nas notas vespertinas destaque para os rumores de que a Volkswagen estará a preparar o IPO da sua unidade de camiões. O setor Auto liderou mesmo os ganhos na Europa. A diminuição da volatilidade nos mercados emergentes teve reflexo positivo no setor de Recursos Naturais. A principal exceção aos ganhos foi o PSI20, com correção na maioria das cotadas”, conclui a nota do BCP.

Na Europa, o FTSE subiu 0,31% para 7.304 pontos; o CAC 40 ascendeu 0,46% para 5.352,6 pontos; o alemão DAX ganhou 0,57% para 12.124,3 pontos; o IBEX subiu 0,39% para 9.365,3 pontos e o italiano FTSE MIB valorizou 0,19% para 20.885,4 pontos.

O petróleo sobe 0,41% em Londres para 78,5 dólares e o crude americano WTI dispara 1,04% para 69,3 pontos.

O euro caiu face ao dólar 0,48% para 1,1634 dólares.

 

(Em atualização)

Ler mais
Recomendadas

Dos 30 milhões de euros que precisa, o Sporting tem procura de 11,5 milhões

As ordens submetidas até agora representam 38,4% do valor total da oferta e 76,8% do valor mínimo de subscrição da oferta, que é de 15 milhões de euros, explicou a SAD do clube de Alvalade, em comunicado.

Apple afunda quase de 4% e arrasta Wall Street para terrenos negativos

Wall Street segue a desvalorizar com a Apple a entrar em “bear market”

Bolsas da Europa em terreno negativo. Lisboa marcada pela queda da Galp

A entrevista do presidente de Angola ao Expresso ajudou à queda das ações da Galp. Por cá e fora do PSI 20 destaque para a queda das ações da Inapa. Na Europa a Renault é uma das responsáveis pela queda dos mercados, com a notícia da detenção do CEO da empresa por alegada fraude fiscal. Itália faz subir dívida soberana dos países periféricos.
Comentários