EDP Renováveis vai investir 500 milhões na Grécia (com áudio)

A companhia quer construir 500 megawatts de centrais eólicas e solares no país helénico até 2025. Primeira central na Grécia foi hoje inaugurada.

O grupo EDP vai investir 500 milhões de euros na Grécia até 2025. Este investimento vai servir para construir 500 megawatts (MW) de energias renováveis: principalmente energia eólica, mas também solar.

O investimento foi anunciado esta quinta-feira, 25 de novembro, durante a inauguração da central eólica de Livadi, perto de Malesina, uma localidade que fica 130 quilómetros a norte de Atenas.

“Este é um momento histórico para a EDP Renováveis e é um importante marco para a nossa presença na Grécia”, disse Miguel Stilwell de Andrade na cerimónia de inauguração da central eólica.

A central de 45 megawatts é a primeira da EDP na Grécia, mercado em que a companhia entrou em 2018, e tem a capacidade para abastecer 28 mil famílias gregas.

Em outubro de 2020, a EDP anunciou uma parceria estratégica com os gregos da Ellaktor com vista a investimentos que poderiam atingir mil milhões de euros para construir parques eólicos com uma capacidade total de 900 megawatts (MW), conforme anunciou a companhia helénica na altura em comunicado à bolsa de Atenas.

A Ellaktor conta com cerca de 500 MW de capacidade instalada de energias renováveis. O grupo de infraestruturas está presente na construção, energias renováveis, ambiente, imobiliário e concessões.

O primeiro passo da parceria visava a construção de duas centrais eólicas com quase 440 MW de capacidade. Já a segunda fase previa o desenvolvimento de mais centrais com uma capacidade máxima de 460 MW.

A EDP Renováveis entrou na Grécia em 2018 quando ganhou um contrato para construir uma central eólica com 60 MW. Em 2019, ganhou um novo contrato com vista a construir mais 100 MW.

Já em março deste ano, a EDP anunciou uma parceria com a Terna, uma companhia grega de energias renováveis, com o objetivo de estudar oportunidades para centrais eólicas marítimas flutuantes na Grécia.

A EDP está nesta parceria através da Ocean Winds, um consórcio com os franceses da Engie. A Terna é uma companhia grega de energias renováveis que conta com 1,8 gigawatts em operação/em construção/ou em desenvolvimento tanto na Grécia como no estrangeiro.

*O jornalista viajou para a Grécia a convite da EDP Renováveis

Recomendadas

PremiumDiretor-geral da AWS diz que Portugal “está num caminho fantástico”

A empresa de computação na nuvem do grupo Amazon prevê que o investimento de 2,5 mil milhões de euros em Espanha também seja benéfico para o mercado português.

Fundo da CGD pede insolvência pessoal do empresário Alfredo Casimiro

Fundo imobiliário Fundimo, da Caixa Geral de Depósitos, tem 973 mil euros a receber da Urbanos, a empresa de transportes detida por Alfredo Casimiro, que é também o principal acionista da Groundforce.

Lesados do BES em França enviam “mensagem” a futuro Governo

“Estamos aqui neste novo protesto para dizer aos políticos em Portugal que o nosso caso não está resolvido. Isto é uma mensagem no fim de 2021 para o futuro Governo, que vai ser eleito em janeiro, diz Carlos Costa dos Santos, coordenador dos Emigrantes Lesados Unidos (ELU), em declarações à Agência Lusa.
Comentários