Premium“Em breve, uma em cada três consultas será em formato virtual”, prevê vice-presidente da Accenture Portugal

Da prevenção à velocidade de testagem, diagnóstico e criação de medicamentos, a inovação tem sido constante no setor da saúde, diz Sofia Marta. A sustentabilidade têm de estar sempre em mente, sublinha.

A pandemia colocou na ordem do dia os cuidados de saúde, um tema que já anteriormente era alvo de discussão em Portugal, mas que agora assume um papel central. Envolvidos no maior desafio coletivo do nosso tempo, é simultaneamente importante não descurar as preocupações com sustentabilidade, um princípio elencado pela ONU como prioritário na próxima década e que a aceleração digital que a Covid-19 causou pode ajudar a cumprir.

Esta mesma ideia é defendida por Sofia Marta, vice-presidente da Accenture Portugal e responsável pela área de health and public sector (saúde e administração pública), em entrevista. A empresa foi um dos parceiros da Semana da Responsabilidade Social, onde promoveu um debate sobre “Inovação e tendências sustentáveis na saúde”, evento do qual o Jornal Económico foi media partner.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Parlamento anula transferência de 476,6 milhões do Fundo de Resolução para Novo Banco

O Orçamento de Estado acaba de aprovar a bandeira do Bloco de Esquerda de impedir a injeção do Fundo de Resolução dos 476,6 milhões de euros para o Novo Banco. Esta medida deixa o banco numa situação delicada para cumprir os compromissos de limpeza do balanço assumidos com Bruxelas.

AHRESP diz que Programa Apoiar pode não ser acessível a 58% do setor da restauração

A condição obrigatória que as entidades disponham de contabilidade organizada, é um requisito que pode impedir o acesso a 58% das empresas da restauração e bebidas, que são Empresários em Nome Individual (ENI), na sua esmagadora maioria inscritos no Regime Simplificado”, diz a Associação.

Mário Ferreira lança OPA sobre 70% da Media Capital. Paga 0,67 euros por ação

Na sequência de uma deliberação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Pluris Investments, de Mário Ferreira, lançou uma OPA obrigatória sobre a totalidade do capital que não controla na dona da TVI.
Comentários