Empreende Já

O Instituto Português do Desporto e Juventude abre hoje as candidaturas ao Programa ‘Empreende Já’, uma iniciativa que se destina a apoiar a criação e o desenvolvimento de empresas e de entidades da economia social.

O programa apresentado hoje, pelas 10h50 horas, no espaço Village Underground Lisboa, do Museu da Carris, pretende a criação de postos de trabalho, por e para jovens.

O ‘Empreeende Já’ terá duas edições entre 2016 e 2018. Cada edição é implementada por duas ações distintas: a primeira ação traduz-se no apoio ao desenvolvimento de projetos, centrada na aquisição de competências por parte dos jovens; a segunda ação apoia a sustentabilidade de entidades e de postos de trabalho criados ao abrigo do programa, resultantes de projetos desenvolvidos por jovens empreendedores da primeira ação.

O Instituto Português do Desporto e Juventude pretende envolver, na primeira ação deste programa 630 jovens NEET (Neither in Employment nor in Education or Training), dos 18 aos 29 anos e apoiar a integração e a sustentabilidade de 180 postos de trabalho.

Os empreendedores, durante 6 meses terão uma bolsa de apoio financeiro equivalente a 1,65 do IAS (Indexante de Apoio Social) e os que passarem para a segunda ação receberão 10.000,00 euros para apoio à constituição e sustentabilidade da empresa ou entidade de economia social criada. Este segundo apoio financeiro, implica o compromisso de manter a entidade em atividade durante 2 anos.

O Empreende já é uma medida integrada no Plano Nacional de Implementação de uma Garantia para a Juventude, cofinanciado, no valor de 4.600.000,00 euros, pelo PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, no âmbito do eixo prioritário 2 – Iniciativa Emprego Jovem.

Recomendadas

Startup portuguesa quer alterar modo de recrutar em tecnologia

Nova plataforma online destinada a “contractors” chega em outubro e chamar-se-á “Landing.work”. Pedro Oliveira, cofundador da empresa por trás desta marca, refere ao Jornal Económico que o lançamento surgiu depois dE perceber que “Mais de 50% dos trabalhadores de TI em Portugal trabalham em regime de outsourcing e/ou staffing”.

Mastercard: “Os dados passaram a estar distribuídos e não concentrados. É uma realidade nova”

O Mastercard Innovation Forum 2019 pôs o tema da privacidade no palco. André Mestre, account executive de Empresas da Microsoft Portugal, defende que há empresas que não estão a saber tirar partido dos dados por causa do volume, da forma de os compilar e aceder e da infraestrutura tecnológica.

Digitalização permite aproximar interior de “novos investimentos”, diz vice-presidente da IP Bragança

O que faz falta é que o interior afirme as suas qualidades: melhor nível de vida, mais tempo, menos tensão. As autoestradas digitais tornam a geografia um mero pormenor.
Comentários