Empreendedores do espaço recebem 645 mil euros

O programa de aceleração Astropreneurs, coordenado pelo Instituto Pedro Nunes, acolheu 27 startups portuguesas. A decorrer desde 2018, culminou este mês com sessões online entre empresas e investidores.

NASA

O programa de aceleração europeu Astropreneurs, destinado a transformar ideias inovadoras relacionadas com o Espaço em negócios viáveis, apoiou 167 startups e 500 empreendedores, entre os quais 27 portugueses ao longo dos últimos três anos.

As startups de Portugal receberam aproximadamente 900 horas de mentoria nas áreas de negócio, financiamento e técnicas e das 25 candidaturas a instrumentos de financiamento apresentadas por cerca de uma dezena de empreendedores 15 foram aprovadas, o que traduziu na angariação de 645 mil euros para criar e consolidar a operação.

É o caso da Connect Robotics, que desenvolve um serviço com drones capazes de fazer entregas seguras “porta-a-porta” especialmente na área da saúde (medicamentos e amostras biológicas.

Coordenado pelo Instituto Pedro Nunes e financiado pela União Europeia, no âmbito do Horizonte 2020, neste programa decorreu de janeiro de 2018 a dezembro de 2020 e os participantes são aconselhados sobre como procurar investimento, encontrar os seus primeiros clientes e fixarem-se no mercado com sustentabilidade.

“Este é um momento-chave na economia do espaço, sobretudo no new space ou espaço comercial, e o Astropreneurs permitiu descobrir, apoiar e trazer novos talentos para este setor, algo essencial no espaço europeu e em particular em Portugal”, afirma o diretor de Inovação do Instituto Pedro Nunes e coordenador do projeto Astropreneurs, Carlos Cerqueira. “Agora, cabe a todos construir a economia do espaço que definirá nosso futuro”, conclui.

“O nosso objetivo é ser capaz de competir com as empresas dos Estados Unidos, mas, para isso, a Europa deve facilitar o acesso das empresas ao capital. Precisamos de algumas histórias de sucesso que abram os olhos dos investidores europeus para a importância do setor espacial”, explica Tomas Jonsson, responsável da Direção-Geral da Indústria da Defesa e do Espaço da Comissão Europeia.

Segundo a informação divulgada esta terça-feira à imprensa, nesta etapa final do programa, as startups tiveram a oportunidade de contactar com grandes empresas e investidores europeus aquando do evento online “AstroMatchathon”, no qual 175 pessoas marcaram presença, estabelecendo novas conexões entre organizações, investidores, mentores. O IP contabilizou mais de 168 conexões, 240 mensagens trocadas e 72 reuniões agendadas.

O Astropreneurs foi organizado em parceria com Aerospace Valley (França), Brimatech (Áustria), cesah (Alemanha), CzechInvest (República Checa), Fundaciò Knowledge Innovation Market BCN (Espanha), STFC (Reino Unido) e Verhaert (Bélgica).

Ler mais
Recomendadas

Avila Spaces nomeado para melhor coworking do mundo nos Global Startup Awards

A empresa portuguesa Avila Spaces está nomeada para melhor coworking do Mundo

Too Good To Go já ‘salvou’ mais de 350 mil refeições do desperdício em Portugal

Este número de refeições reaproveitadas equivale a quase 900 toneladas de CO2 (dióxido de carbono) que não foram libertados para a atmosfera, caso essas refeições fossem desperdiçadas.

Programa ‘Mais Ajuda’ vai dar mais 333 mil euros à inovação social e apoio a idosos

É a segunda edição do programa. As candidaturas já abriram e decorrem até 28 de fevereiro.
Comentários