António Costa: “Emprego, emprego, emprego” é o objetivo

O primeiro-ministro encerrou o congresso da Juventude Socialista, na Póvoa do Varzim, esta tarde.

REUTERS/Adriano Machado

“Emprego, emprego, emprego” é “o grande objetivo da nossa política económica”, disse esta tarde o primeiro-ministro, António Costa, no congresso da Juventude Socialista, na Póvoa do Varzim.

“O balanço que podemos fazer deste primeiro ano é positivo. Cumprimos o que nos comprometemos em matéria de reposição de rendimentos, vamos cumprir em matéria de redução do défice, estamos a cumprir o que nos comprometemos em matéria de criação de postos de trabalho e em redução do desemprego. E é com particular satisfação que registo que o estrato etário onde o desemprego mais baixou foi entre o desemprego jovem”, salientou António Costa.

Porém, o primeiro-ministro lembrou que são ainda 100 mil os jovens desempregados, uma situação que não pode deixar ninguém tranquilo.

António Costa referiu que quer mais empregos num setor que tem sido diabolizado, como o da construção civil.

No seu discurso na Póvoa do Varzim, o primeiro-ministro sublinhou ainda que quer ver os centros das cidades habitados e de preferência por jovens. “É necessário dar prioridade à reabilitação mas também dar prioridade à criação de mecanismos de arrendamento acessível para que seja possível às novas gerações tomarem conta das nossas cidades”, defendeu.

O congresso elegeu como secretário- geral da Juventude Socialista o deputado Ivan Gonçalves.

 

Ler mais
Recomendadas

Alívio do IRS é única promessa feita por todos

Todos os partidos defendem menos IRS para rendimentos médios e baixos. Noutros impostos há reduções para todos os gostos e más notícias paraos mais ricos. Mas esquerda e direita chegam a ter propostas semelhantes.

PremiumFisco avança com execuções a 500 advogados com dívidas à Ordem

Advogados que tenham quotas em atraso e não pagarem voluntariamente podem ser alvo de ações executivas. Já foram formalizadas 500 execuções fiscais junto da AT nas duas mil interpelações feitas pela Ordem.

Investimento chinês captado por vistos gold cai 16% até agosto e o de origem brasileira sobe 41%

O investimento por via de Autorizações de Residência para Atividade de Investimento subiu 80,6% em agosto, face a igual período de 2018, para 82,5 milhões de euros.
Comentários