Empresas discutem redução do uso do plástico

No centro da discussão da 5ª edição da ‘Empack and Transport & Logistics’ vão estar temas como a economia circular e a nova norma da União Europeia, relativa à abolição de embalagens plásticas descartáveis de uso único até 2030.

Nos próximos dias 18 e 19 de setembro, terá lugar a quinta edição da ‘Empack and Transport & Logistics’, considerada a maior feira portuguesa destinada a profissionais das áreas da embalagem, armazenagem, manutenção e logística. esta ano, o foco é a redução do uso do plástico e a economia circular, assim como a sustentabilidade e o ‘e-commerce’.

O evento terá lugar na Exponor, em Matosinhos.

“No centro da discussão da 5ª edição do evento estará a economia circular e a nova norma da União Europeia, relativa à abolição de embalagens plásticas descartáveis de uso único até 2030”, destaca um comunicado da organização.

Assim, o mesmo documento avança que, para o dia 18, está marcado um debate sobre ‘Os desafios da economia circular na indústria das embalagens’, ao qual irá assistir João Ataíde, secretário de Estado do Ambiente.

Desta forma, o responsável poderá ficar a conhecer as perspetivas de empresários e especialistas que irão discutir o tema, com destaque para Luís Ferreira, ‘Packaging & Messaging Responsible’ da Bosch; Gonçalo Silva, investigador da Universidade do Porto; Nuno Nogueira Oliveira, ‘Quality Assurance Manager da Makro’; e Filipe Simões, diretor executivo da FRUUT.

“Esta é uma temática à qual os ‘players’ do setor não poderão fugir. É, por isso, de extrema importância que juntos discutamos novas soluções e partilhemos ideias. Este é, por isso, um assunto que urge debater. Por esta razão, o tema estará em destaque numa das várias conferências que irão decorrer durante a ‘Empack and Transport & Logistics’. Palestras essas que irão contar com a participação dos principais utilizadores de embalagens que, em conjunto com as principais associações industriais, como a APIP (Associação Portuguesa da Indústria de Plástico), irão apresentar perspetivas interessantes sobre o futuro e os desafios do sector”, destaca Raquel Carboneras, responsável pela Empack.

Amanhã, dia 19 de setembro, o painel de oradores das várias conferências conta com nomes como Paulo Dourado, diretor de comunicação da APIGRAF (Associação Portuguesa das Indústrias Gráficas e Transformadoras do Papel), que abordará as cinco principais tendências do mercado europeu de embalagem; Paulo Vaz, diretor geral da ATP (Associação Têxtil e Vestuário de Portugal) e André Valente da NACEX, que irão debater estratégia de ‘e-commerce’.

“Nesta edição, regressará também o ‘Smart Badge’, um cartão que serve de acreditação e que funciona como uma ‘pasta virtual’ para o evento. No final da feira, o visitante pode receber toda a informação sobre o mesmo por ‘e-mail’. Esta opção permite que os visitantes não tenham de andar carregados pelo certame e que possam ter acesso a toda a informação posteriormente. Além disso, é amiga do ambiente, indo de encontro ao mote deste evento”, explica a organização da Empack.

O referido comunicado adianta que “o espaço já se encontra totalmente ocupado por empresas que oferecem as soluções mais inovadoras, ao nível de máquinas de embalagem, etiquetagem, ‘software’ de automação e serviços de logística para as indústrias da alimentação, bebidas, cosmética ou construção, das quais de destacam a Nestlé, RAR – Refinarias de Açúcar Reunidas, RGVS IBÉRICA (Decathlon), Super Bock Group e Víctor Guedes.

Ler mais
Recomendadas

Fim de semana terá chuva e descida das temperaturas

“Devido à passagem de uma superfície frontal fria, no domingo vamos ter chuva e uma descida da temperatura de 3 a 6 graus”, refere o IPMA.

Água nas barragens algarvias dá para abastecer região até final do ano

Empresa responsável pela gestão do sistema municipal do abastecimento de água nos 16 municípios da região indicou que não existem “zonas críticas” de abastecimento às populações, já que a estação elevatória reversível de Loulé permite a “transferência de água de barlavento para sotavento e vice-versa”.

Vítor Gaspar alerta: “Aquecimento global tornou-se uma ameaça clara e presente”

“O aquecimento global tornou-se uma ameaça clara e presente. Ações e compromissos assumidos até agora foram insuficientes. Quanto mais esperarmos, maior a perda de vida e maiores os danos para a economia mundial”, pode ler-se no início do artigo.
Comentários