Empresas vão poder pagar IVA e Segurança Social até seis prestações sem juros. Rendas da restauração e comércio vão ser apoiadas

Na próxima semana, vão também ser anunciadas medidas de apoio às rendas comerciais para garantir um apoio suplementar a todos os setores, particularmente da restauração e do comércio que estão a ser “fortemente atingidos por esta crise”, disse o primeiro-ministro. A possibilidade de pagamento em prestações refere-se ao IVA de novembro, e às contribuições para a Segurança Social referentes a novembro e dezembro.

António Costa | Twitter

As empresas vão poder pagar o IVA trimestral de novembro em três ou seis prestações sem juros, anunciou hoje o Governo.

Já as contribuições para a Segurança Social referentes aos meses de novembro e dezembro também vão poder ser pagos em três ou seis prestações sem juros.

Também o IVA trimestral pode ser pago até ao dia 30 de novembro, afirmou o primeiro-ministro este sábado, adiando o prazo em cinco dias face à data anterior de 25 de novembro.

No briefing após o conselho de ministros deste sábado, António Costa também apontou para a possibilidade das empresas afetadas pelas restrições terem acesso ao Apoio à Retoma Progressiva.

António Costa também anunciou que vão ser mantidas as medidas de apoio à restauração já previstas devido às novas restrições.

Na próxima semana, vão também ser anunciadas medidas de apoio às rendas comerciais para garantir um apoio suplementar a todos os setores, particularmente da restauração e do comércio que estão a ser “fortemente atingidos por esta crise”.

O ministro também sinalizou o programa Apoiar.pt, já aprovado, para apoiar as empresas no valor de 1.550 milhões, 750 milhões de euros a fundo perdido, mais 160 milhões de euros a fundo perdido por conversão das linhas de crédito.

 

Ler mais

Relacionadas

30 de novembro e 7 de dezembro: escolas fechadas, função pública não trabalha e Governo pede a empresas para dispensarem trabalhadores

O primeiro-ministro também anunciou hoje que o país vai passar a estar divido em quatro escalas consoante o nível de novos casos que apresentar.

Máscara passa a ser obrigatória no local de trabalho

António Costa anunciou hoje quais as medidas que vão vigorar entre 24 de novembro e 8 de dezembro durante a renovação do Estado de Emergência.

Governo vai proibir circulação entre concelhos nos feriados de 1 e 8 de dezembro

O primeiro-ministro anunciou hoje quais as medidas que vão vigorar entre 24 de novembro e 8 de dezembro durante o Estado de Emergência.
Recomendadas

Deco alerta para “abusos” na cobrança da taxa de entrega de garrafas de gás

Pela segunda vez, em menos de um ano, o Governo volta a fixar preços máximos para o gás engarrafado, mas “há que ter atenção a abusos na cobrança da taxa de entrega”, alerta a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco). Associação revela que alguns distribuidores passaram a cobrar montantes superiores a quatro euros para entregar as garrafas em casa dos consumidores confinados.

Circulação entre concelhos proibida ao fim de semana. Lojas fecham às 20h durante a semana e às 13h ao sábado e domingo

António Costa anunciou hoje as medidas aprovadas pelo Governo para endurecer o atual Estado de Emergência.

Proibida a venda ao postigo de todo o tipo de bebidas nos cafés

O Conselho de Ministros esteve hoje reunido para aprovar novas medidas no âmbito do Estado de Emergência.
Comentários