Equipa de futebol brasileira vai jogar com camisolas manchadas de petróleo em protesto contra derrame

Através das redes sociais, o Bahia manifestou preocupação com o derrame de óleo que atingiu grande parte do litoral do Nordeste no Brasil. Junto com um manifesto que pede a punição dos responsáveis, o clube informou que a equipa usará no jogo contra o Ceará a t-shirt do equipamento tricolor com manchas de petróleo.

As equipas de futebol brasileiras Bahia e  Ceará vão-se defrontar pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, esta segunda-feira, no estádio do Pituaçu, em Salvador.

O mesmo estádio irá servir de palco para um protesto ambientalista por parte da equipa baiana, onde os jogadores usarão, durante o jogo, a t -shirt do equipamento de futebol manchada de petróleo. Em causa está o derrame de crude nas praias do Nordeste que começou em setembro.

No site do clube foi publicado um manifesto intitulado de “SOS Praia”. Na missiva destinada aos adeptos, lê-se:

“O problema é seu. O problema é nosso. Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido? O Bahia é você, somos nós, cada ser humano. (…). Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética  e as leis que regem e viabilizam a humanidade?”, apela a equipa do Bahia. 

As manchas de petróleo apareceram inicialmente na Paraíba e alastraram-se para 171 municípios dos nove estados nordestinos, informa o jornal Bahia. A substância encontrada é a mesma em todos os locais: petróleo cru. O fenómeno tem afetado a vida de animais marinhos e causado impacto nas cidades do litoral. Até agora já foram atingidas 150 praias, sendo que na área da Bahia as manchas começaram a surgir no início de outubro.

Além de Itacaré, houve registo da substância nas cidades de Vera Cruz, Itaparica, Salvador, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, Entre Rios, Esplanada e Mata de São João.

Dado a gravidade do problema, o Governo do Estado decretou estado de emergência. O decreto irá liberar fundos para as cidades mais prejudicadas, que, até então, têm feito a limpeza das praias, esclarece o jornal baiano. A origem das manchas ainda está sob investigação.

Ler mais
Recomendadas

2019 já tem o maior número de pré-avisos de greve dos últimos quatro anos

O número de pré-avisos de greve até outubro foi o mais alto dos últimos quatro anos, totalizando 781, segundo dados da Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT).

Mais de 61 milhões de passageiros nos transportes da AML

Os utilizadores dos transportes públicos coletivos da área metropolitana de Lisboa realizaram mais de 61 milhões de viagens durante o mês de outubro, dos quais 86% tinham um passe Navegante, segundo dados provisórios hoje divulgados.

Pingo Doce e LPN recolhem 2.608 toneladas de resíduos das praias

A recolha destes resíduos decorreu em ações de sensibilização e limpeza em praias e albufeiras que envolveram 1.350 voluntários no final da última época balnear.
Comentários