Espanha regista 3,8 milhões de desempregados em junho

No mês em análise mais de cinco mil pessoas ficaram desempregadas. Ainda assim, os números do desemprego continuam em queda, quando comparado com os 300 mil desempregados verificados nos primeiros dois meses da pandemia.

Primeira loja da Salsa em Espanha, na Gran Vía | Salsa

Os números do desemprego em Espanha atingiram os 3,8 milhões em junho, com o registo de mais 5.107 pessoas a ficarem desempregadas, segundo informa o “El País” esta quinta-feira, 2 de julho.

Contudo, os números de desemprego e da segurança social indicam que o mercado de trabalho no país vizinho começa a dar sinais de estabilização. Isto porque, os 5.107 novos desempregados representam uma descida face ao observado nos três meses anteriores, principalmente em março e abril.

Nos dois primeiros meses da pandemia, o desemprego em Espanha apresentou um aumento de 300 mil desempregados.

Já no mês de maio o número de desempregados caiu para as 26 mil pessoas. Uma tendência que continua a diminuir face aos números de junho.

Recomendadas

Governo garante complemento de estabilização a trabalhadores que estiveram em layoff

O esclarecimento do Governo foi efetuado face às dúvidas suscitadas quanto ao recebimento do complemento de estabilização por parte destes trabalhadores, procedendo à clarificação do regime previsto no 3º do DL n.º27-B/2020, de 19 de junho.

Fenprof pede mais professores e respeito por carga horária nas universidades

A Federação nacional dos Professores também considera que se deve reduzir o valor das propinas e de revogar o estatuto dos bolseiros de investigação, apontando para a sua integração nas carreiras.

Fundação Calouste Gulbenkian doa 12 ‘kits’ de impressão 3D a PALOP

Segundo a Fundação Calouste Gulbenkian, os apoios pretendem aproximar as instituições universitárias e científicas das instituições de saúde nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), esperando, a médio-prazo, “reforçar as iniciativas de inovação social”.
Comentários