Espanha regista quebra de 75% no número de turistas estrangeiros em março

Os confinamentos vividos no segundo país mais visitado do mundo antes da pandemia levaram a quebras assinaláveis na chegada de turistas estrangeiros ao país. O principal mercado emissor, o Reino Unido, quebrou 97,2% nos primeiros três meses do ano, sendo suplantado em volume de visitantes por França, Alemanha e até Portugal.

O turismo espanhol continua a sofrer severamente com a pandemia, como mostra a queda em março de 75,5% nos hóspedes estrangeiros, em comparação com igual período de 2020, sendo que o resultado se agrava para 85,7% tomando como base março de 2019. Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol apontam ainda para menos 88,6% de turistas de fora do país nos últimos 12 meses.

Aquele que era o segundo país mais visitado do mundo antes da pandemia recebeu apenas 490.088 visitantes internacionais em março deste ano, uma redução assinalável quando comparando com os quase dois milhões em igual período do ano passado, altura em que foi imposto o primeiro confinamento fruto da pandemia.

Esta queda reflete-se nos gastos dos turistas no país. As receitas desta atividade totalizaram 513 milhões de euros em março deste ano, uma queda de 76,4% quando comparando com o mesmo mês em 2020. Recuando um ano, as perdas são de 91,5%.

Perante as restrições de voos impostas entre Espanha e o Reino Unido, aquele que era tradicionalmente o principal mercado emissor de turistas para o país nosso vizinho foi suplantado por França nos três primeiros meses do ano. Os visitantes provenientes das ilhas britânicas caíram uns assinaláveis 97,2%, perfazendo uns meros 55 mil turistas, enquanto que chegaram a Espanha 302 mil franceses. Alemanha, Itália e até Portugal, de onde chegaram 72 mil visitantes, ultrapassaram o mercado britânico.

Ainda assim, a expectativa do Governo, refere o El País, é a de recuperação no segundo semestre, dada a evolução da campanha de vacinação no país e nos restantes mercados emissores. O sector é de uma importância vital na economia espanhola, tendo representado, segundo dados do INE local, para 12,4% do PIB em 2019.

Recomendadas

Portugal com 707 novos casos e duas mortes por Covid-19. Internamentos voltam a aumentar

Em linha com o aumento de casos e da incidência no país, também o número de internamentos cresceu. Nas últimas 24 horas, foram admitidas mais 25 pessoas em enfermaria e mais 5 nas unidades de cuidados intensivos.

Secretário regional de Saúde antecipa imunização até “final de julho” nos Açores

Clélio Meneses, que falava como convidado de honra, na noite de sábado, na sessão solene do 19.º aniversário da elevação das Lajes a vila, no concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira, reiterou que “o tempo presente é de esperança”.

FMI quer vacinação nos países carenciados paga por países ricos e farmacêuticas

Georgieva, que falou por videoconferência no plenário do encontro em Carbis Bay, no sudoeste de Inglaterra, no sábado, e vai voltar a intervir hoje, no último dia do encontro, manifestou-se “impressionada com a seriedade com que [os dirigentes do G7] têm abordado a questão de acabar com a pandemia em todo o mundo”.
Comentários