Espanhóis da Bestinver venderam quase 2% da Semapa à Sodim a 8,45 euros antes da OPA

Aproximando-se do fim do prazo da OPA da Sodim sobre a Semapa, soube-se na última assembleia geral que o segundo maior acionista Bestinver reduziu a sua participação de 5% para 3%.

Os espanhóis da Bestinver já não têm 5% da Semapa. A revelação foi feita na última assembleia geral da Semapa. Segundo fontes ligadas ao processo, a Bestinver vendeu 2% da Semapa no primeiro semestre de 2020 ao preço de 8,45 euros. A participação da Bestinver em 2020 passou de 5,05 para 3,08%. Isto é, vendeu 1,97% da sua participação.

Uma das vendas, de 1,02% aconteceu a 29 de Maio de 2020. A venda deste lote de ações foi realizada a 8,45 euros, tendo a Sodim sido a compradora. Em comunicado à CMVM na altura a Semapa – Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, disse que, no dia 29 de Maio de 2020, adquiriu fora de mercado regulamentado 826.389 (oitocentas e vinte e seis mil, trezentas e oitenta e nove) ações, representativas de 1,017%. O valor total da operação de compra das ações à Bestinver foi de 6,98 milhões de euros. Fonte oficial da Sodim, contactada pelo Económico, confirma a aquisição.

A comunicação dessa participação foi feita apenas para a Assembleia Geral de 30 de Abril de 2021. Só então se soube oficialmente da descida de participação por parte deste acionista qualificado.

Apesar de ter agora 3,08% da Semapa, a Bestinver continua a ser o segundo maior acionista privado da  Semapa, logo a seguir à família Queiroz Pereira.

No fim de março deste ano, Ricardo Seixas, responsável pelas ações ibéricas da Bestinver, numa entrevista ao Jornal de Negócios, queixou-se que o preço da OPA da Sodim (à data de 11,40 euros, antes portanto da revisão em alta para 12,17 euros) era muito baixo. Na entrevista os espanhóis da Bestinver defenderam que o preço oferecido pela família Queiroz Pereira sobre o capital que não detém da Semapa “não avalia o real valor da empresa”, mostrando que dificilmente iriam aceitar, nestas condições, vender na OPA. “Temos o dever de defender os interesses dos nossos investidores”, defendeu Ricardo Seixas, na entrevista ao Negócios de 31 de março deste ano.

A Bestinver acusou mesmo a família Queiroz Pereira de aproveitar a desvalorização das ações para tentar fechar
um negócio que penaliza investidores de longo prazo que confiaram na empresa.

Numa reação à oferta pública de aquisição (OPA) lançada em fevereiro deste ano pela Sodim para comprar as ações que não controla da Semapa e que agora são 26,03%, uma vez que controla 73,7% dos direitos de voto, Ricardo Seixas, gestor da Bestinver mostrou-se insatisfeito com a contrapartida de 11,40 euros oferecidos (entretanto foi revisto em alta), invocando que a empresa tem um valor  que “é a soma das partes dos negócios que o compõem”, referindo-se ao valor potencial da Navigator.

A Semapa possui cerca de 70% da Navegador que se encontra cotada na Euronext Lisboa e a totalidade do capital das suas subsidiárias Secil e ETSA.

Ainda de acordo com os dados da última assembleia geral da Semapa, os institucionais com mais de 2% passaram a deter 7,26% dos direitos de voto e 7,13 do capital da Semapa. Além da Bestinver, também o Norges Bank e os espanhóis da Cobas Asset Management detêm participações qualificadas na Semapa, de 2,13% e 2,05%, respetivamente.

“É condição de sucesso da oferta que a passe a deter, em consequência da mesma oferta, um mínimo de 90% dos direitos de de voto da sociedade visada”, adiantou a Sodim no anúncio.

Ao valor da Oferta, será deduzido o montante (ilíquido) do dividendo pagável a cada ação em 11 de maio, conforme comunicação ao mercado em 30 de abril, pelo que o preço da OPA passa a ser de 11,66 euros.

A Oferta Pública de Aquisição da Sodim sobre a Semapa, que está a decorrer no mercado desde o dia 27 de abril e até ao dia 25 de maio, tem um prémio em relação à cotação média dos seis meses anteriores à oferta preliminar (8,31 euros) de 46,5%.

“O período da oferta ocorrerá durante quatro semanas, entre as 8h30 do dia 27 de abril e as 15h00 do dia 25 de maio de 2021, podendo as respetivas ordens de aceitação ser recebidas até ao termo deste prazo”, reportou a Sodim no anúncio de lançamento da oferta.

 

Recomendadas

5G: Nowo já pediu estabelecimento de acordos de ‘roaming’

De acordo com o regulamento, os operadores vão ter de chegar a acordo entre eles e têm 45 dias para o fazer, caso tal não aconteça podem recorrer à Anacom para arbitrar o processo.

Grupo FNAC investe 300 mil euros e abre primeira loja de bem-estar e sustentabilidade em Portugal

A insígnia abrange aromaterapia, chás e infusões, entre outros. “Pretende inspirar a fazer essa mudança. Traz consigo o propósito de criar um mundo melhor, apelando a um modo de vida mais consciente, mais próximo da natureza, com foco no bem-estar e no respeito pelo planeta”, garante ao JE o diretor geral, Nuno Luz.

CEO da Apple assinou “acordo secreto” de 275 mil milhões de dólares com oficiais chineses para continuar a operar no país

Em 2016, os executivos da Apple ficaram alarmados com as ameaças do governo chinês contra recursos como Apple Pay, iCloud e App Store, o que levou Cook a realizar uma série de reuniões secretas com autoridades de Pequim.
Comentários