PremiumEspírito Santo têm 884 milhões de euros em fazendas no Paraguai

Seis propriedades detidas pelo Grupo Espírito Santo, com mais de 130 mil hectares, distribuídas pelo meio da América do Sul, podem valer até 884 milhões de euros e não se encontram sob o arresto dos tribunais.

É no Paraguai que está guardado um dos maiores “tesouros” do Grupo Espírito Santo (GES). São seis propriedades gigantescas, com uma área superior a 130 mil hectares – o que equivale quase a duas ilhas da Madeira. Estas propriedades agrícolas começaram a ser compradas há mais de 40 anos, em 1976, numa altura em que a terra quase não tinha valor no Paraguai, durante a ditadura de Stroessner. Mas hoje, segundo as imobiliárias que operam neste mercado da América Latina, o seu valor pode variar entre 391 milhões e mil milhões de dólares (respetivamente, cerca de 345 milhões de euros a 884 milhões de euros). O conjunto das seis propriedades chama-se “PAYCO” e tem uma outra caraterística: não está sob o arresto dos tribunais que acompanham o processo de insolvência do GES. A consultora Deloitte está incumbida de proceder à sua venda no mercado internacional.

Quando a família Espírito Santo decidiu comprar terrenos no Paraguai, na década de 70, ainda o ditador Alfredo Stroessner era presidente deste país da América do Sul. Isso aconteceu depois da revolução de Abril em Portugal, a seguir ao PREC e às nacionalizações, corria o ano de 1976. A decisão de investimento na América Latina foi tomada pelo então patriarca do grupo Espírito Santo, Manuel Ricardo, precisamente durante uma “janela de oportunidade” que lhe foi dada para reconstituir a atividade empresarial que o seu grupo familiar acabava de perder em Portugal. Assim, as suas novas geografias da atividade do grupo português no hemisfério Sul foram escolhidas depois dos “Espíritos” terem obtido luz verde do Banco Mundial para aplicarem linhas de crédito desta instituição financeira internacional em projetos agrícolas.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

PremiumCasa dos Espírito Santo em Cascais à venda por 20 milhões de euros

A sociedade Casa dos Pórticos, que detém o imóvel que era da mãe de Ricardo Salgado, é detida em 80% pelos quatro irmãos do banqueiro.

Espírito Santo Property conclui pagamento de 36 milhões de euros a credores

O pagamento tanto a particulares como a entidades institucionais foi feito no âmbito do Plano Especial de Revitalização (PER) de maio de 2015, e significa a antecipação em cerca de um ano da conclusão do pagamento da totalidade da dívida, uma vez que estava prevista terminar em junho de 2020.

Salgado: “o Banco Espírito Santo tem 150 anos e nunca lesou ninguém”

Em entrevista à rádio TSF, Ricardo Salgado garante que o BES sempre cumpriu todos os procedimentos, mas admite que houve falhas na área não financeira do grupo, onde se veio descobrir “um passivo oculto”.
Recomendadas

Taxa de juro no crédito à habitação em máximos de junho de 2016

A taxa de juro nos contratos do crédito à habitação aumentou pelo quinto mês consecutivo, dos 1,066% em março para os 1,073% registados no passado mês de abril.

Nova geração apresenta uma nova visão do imobiliário… sem filtros

Numa altura em que o setor do imobiliário passa por uma grande dinamização, é importante mostrar que o mercado é conduzido de forma profissional, transparente e sobretudo atento às novas tendências e visões.

Como a inteligência artificial pode estar ao serviço do setor do imobiliário

A plataforma de inteligência artificial, que agrega e atualiza diariamente a informação do mercado de milhares de fontes, tem como missão e visão tornar o imobiliário mais transparente, ao construir a base de dados mais completa e ‘limpa’ do mundo.
Comentários