Está satisfeito com o Portal das Finanças? Fisco lança inquérito

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) lançou um inquérito de satisfação sobre o Portal das Finanças este ano, pedindo aos contribuintes que façam uma avaliação à página e aos serviços disponibilizados.

Cristina Bernardo

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) lançou um inquérito aos contribuintes para avaliar a satisfação dos utilizadores dos canais de comunicação da AT. Fisco garante que inquérito é anónimo e lança desafio para responder a 23 questões relacionadas com satisfação do Portal das Finanças que tem mais de 13,3 milhões de utilizadores registados (entre contribuintes coletivos e individuais e profissionais) e registou a submissão de perto de 14 milhões de declarações fiscal.

“Para melhor avaliarmos os canais de comunicação da AT, é essencial a opinião dos seus utilizadores”, avança a administração fiscal no Portal das Finanças, onde realça que a opinião dos contribuintes “conta e pode contribuir para a melhoria do serviço prestado”. Por isso, diz a AT, “lançamos um desafio para participar no nosso inquérito”, dando conta de que “o seu preenchimento não ocupa mais do que 5 minutos, sendo garantida a confidencialidade das respostas, as quais serão utilizadas apenas para tratamento estatístico”.

O Fisco garante que o inquérito é anónimo e, para minimizar o risco de fraude eletrónica não será pedida identificação ou dados de acesso ao Portal das Finanças. E realça que a AT que tem como principal objetivo apoiar os cidadãos e as empresas no cumprimento dos seus deveres fiscais e aduaneiros. Para este efeito, acrescenta, “não só disponibilizamos a generalidade dos nossos serviços online (à distância de alguns cliques), como esclarecemos as dúvidas dos contribuintes e operadores económicos telefonicamente e ainda asseguramos uma rede de atendimento presencial em todos os concelhos”.

No questionário, a AT começa por solicitar em que qualidade o contribuinte utilizou, m 2019, maioritariamente o Portal das Finanças: particular, empresário/gerente/administrador, advogado, solicitador, contabilista certificado, notário, despachante oficial ou outros profissionais.

É ainda pedido que os contribuintes avaliem as características do portal (como o acesso, rapidez do sistema, abrangência de serviços e informação disponibilizada etc) e que identifiquem  os canais de comunicação com a AT que os contribuintes utilizaram em 2019 (atendimento presencial, centro de atendimento telefónico ou e-balcão).

Os contribuintes são questionados também se pretendem  apresentar uma sugestão, fazer um elogio ou uma crítica, além de dados dos utilizadores quanto ao sexo, faixa etária, habilitações literárias e a sua área de residência.  No âmbito do questionário, a AT pretendem também saber qual é a situação do contribuinte: se é empresário em nome individual, administrador/gerente, profissional liberal, trabalhador por conta de outrem, estudante, desempregado ou aposentado/reformado.

Maioria dos contribuintes tem dificuldade em encontrar informação no portal da AT

Na conclusões do último inquérito à satisfação referente a 2018, reveladas em Abril passado, o fisco avançou que a maioria dos contribuintes dá nota máxima à facilidade de acesso ao Portal das Finanças, mas seis em cada 10 tem dificuldade em encontrar a informação pretendida, conclui o inquérito à satisfação dos contribuintes aos canais de atendimento do fisco.

Entre os 98.062 contribuintes que responderam ao inquérito, 68,6% consideram o Portal das Finanças bom ou muito bom e entre os fatores que mais contribuem para este nível de satisfação estão a facilidade de acesso, que 78,5% considera boa ou muito boa, a fiabilidade e utilização da informação (75,2%), a abrangência dos serviços e informação disponibilizada (70,5%) e a rapidez do sistema (68,7).

Mas no que toca à facilidade em encontrar a informação ou o serviço pretendido, seis em cada 10 dá nota negativa ao Portal das Finanças.

Este problema é identificado pelos contribuintes em geral, mas não só, já que o inquérito conta também com cerca de 2.150 respostas de utilizadores profissionais (contabilistas certificados, notários e operadores aduaneiros) e uma maioria ainda mais expressiva (78,7%) avalia negativamente aquele fator.

Apesar de a maior parte das obrigações fiscais ter de ser hoje cumprida através do Portal das Finanças, o número de contribuintes que em 2018 utilizou outro canal de comunicação com o fisco aumentou face a 2017.

No ano passado, 31,28% dos inquiridos referiram ter utilizado outros canais, enquanto um ano antes essa percentagem tinha sido ligeiramente inferior, ficando-se pelos 28,9%.

Quando necessitaram de recorrer a outro tipo de canal de contacto com a Autoridade Tributaria e Aduaneira, quase metade das pessoas (49,6%) optaram pelo atendimento presencial, nos serviços de Finanças, 27,9% usaram o Centro de Atendimento Telefónico (CAT) e 22,5% tentaram resolver o seu problema por ‘e-mail’.

Quando questionados sobre o motivo que os levou a utilizar outros canais de comunicação, 62,4% referiram ter sido a necessidade de obter informação mais detalhada e esta foi também a justificação dada pela maioria dos notários, operadores aduaneiros e contabilistas certificados.

O Portal das Finanças tem cerca de 13,3 milhões de utilizadores registados (entre contribuintes coletivos e individuais e profissionais) e, em 2018, registou a submissão de quase 13,6 milhões de declarações fiscais.

Ler mais
Recomendadas

Prendas e donativos acima de 500 euros são taxados pelo Fisco

Imaginemos que pelo seu casamento recebe como presente um cheque de mil euros, a lei obriga que o(s) beneficiário(s) desse valor declarem no modelo 1 das finanças e procedam ao pagamento de 10% desse valor, isto é, cem euros.

Subsídio de alimentação: trabalhadores em part-time têm direito?

Saiba tudo sobre este subsídio: quais os valores, impostos, diferenças entre recebê-lo em cartão ou em dinheiro e se os trabalhadores em part-time também têm direito.

Conheça sete funcionalidades secretas do macOS Catalina

A versão final do novo sistema operativo da Apple está disponível para dezenas de modelos de computadores da maçã e nós temos quase duas mão cheias de “segredos” para partilhar consigo sobre o macOS Catalina.
Comentários