Estabelecimentos de ensino com 94 surtos ativos e 814 infetados por Covid-19, revela DGS

Graça Freitas alertou ainda que ao nível dos surtos, a norte pode haver subnotificação de surtos, tendo em conta que esta região continua a ser a mais assolada por infeções.

Miguel A. Lopes/Pool/Lusa

A Direção Geral de Saúde detalhou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, os dados referentes aos surtos por Covid-19 em Portugal. De acordo com Graça Freitas, existem 508 surtos ativos em Portugal Continental sendo que 94 desses surtos dizem respeito a estabelecimentos de ensino, das creches ao ensino superior. Nesse contexto, e de acordo com informação avançada por esta responsável, existem 814 infetados por Covid-19.

Graça Freitas alertou ainda que ao nível dos surtos, a norte pode haver subnotificação de surtos, tendo em conta que esta região continua a ser a mais assolada por infeções.

Destes 508 surtos ativos em Portugal Continental, 182 surtos estão ativos em lares. Nas instituições de saúde, existem 397 casos confirmados em 37 instituições e encontram-se infetadas 435 pessoas nos estabelecimentos prisionais

Questionada para as medidas de contenção da pandemia para o Natal e Ano Novo, Graça Freitas espera que seja possível abrandar essas medidas nessa quadra festiva.

“Já estamos a projetar o que vamos fazer no Natal mas temos que esperar para ver que efeitos vão ter estas medidas. A epidemia está a crescer mas o nível de crescimento já foi mais acentuado. Esperamos que seja possível abrandar as medidas pela altura do Natal, sem que isso seja interpretado como relaxamento. Estou certa que vamos comemorar o Natal”, realçou.

 

 

Ler mais
Relacionadas

“Vacinação? Plano tem vindo a ser feito ao longo dos últimos meses”, garante DGS

“Plano de vacinação para a Covid-19 tem vindo a ser feito ao longo dos últimos meses; aspetos como transporte, rede de frio, rede de administração. Este plano está, desde logo, dependente de onde venha a vacina”, realçou Graça Freitas.
Recomendadas

Rodrigo Queiroz e Melo: “Escolas? Questão de saúde pública não se vai resolver em 15 dias, seguramente”

Em entrevista à JE TV, Rodrigo Queiroz e Melo, diretor-executivo da AEEP – Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, fala sobre a perspetiva dos privados relativamente a esta paragem letiva decretada pelo Governo. Este responsável acredita que dentro de 15 dias, terão início as atividades letivas de forma não presencial.

Bruxelas quer ‘hub’ de educação digital para aumentar coordenação entre os 27

A comissária europeia da Educação e Juventude anunciou, esta sexta-feira, a apresentação, ainda este ano, de uma proposta concreta para estabelecer um ‘hub’ de educação digital”. Tem como objetivo permitir aos estados-membros trabalhar em conjunto no campo estratégico da educação e formação.

Obrigar ensino particular à distância a parar é medida “totalitária” e “marxista”, diz Rui Rio

O presidente do PSD considera que a suspensão das aulas online no ensino privado “nada tem a ver com a defesa do interesse público” e “muito menos com a defesa da saúde pública”. “É a esquerda no seu pior”, diz.
Comentários