Estado Islâmico reivindica ataque em Las Vegas

O Estado islâmico reivindicou a autoria do ataque de domingo à noite em Las Vegas, reclamando que o atacante se havia convertido ao islamismo “há poucos meses”.

Em comunicado, a Amaq, agência do Estado Islâmico, reivindicou recentemente a autoria do ataque do passado domingo em Las Vegas, que resultou na morte de mais de 50 pessoas e em 400 feridos.

“O ataque de Las Vegas foi feito por um soldado do Estado Islâmico em resposta ao pedido para atacar países da coligação”, dizia o comunicado, citado pela Reuters.

O mesmo comunicado explica que “o atacante de Las Vegas converteu-se ao islamismo há poucos meses”, justificando assim a ligação deste incidente à jihad.

Recorde-se que o atirador já foi identificado como sendo Stephen Paddock, de 64 anos, um cidadão dos EUA com um registo criminal “limpo” e sem qualquer laço conhecido com qualquer grupo militante.

Uma vez que Paddock se suicidou antes de a polícia poder entrar no quarto onde se havia barricado, as forças da ordem afirmaram não possuir qualquer tipo de informação sobre porque havia cometido aquele que é, até à data, o pior ataque do género em solo americano, suplantando o massacre de Orlando, em 2016, que vitimou mortalmente 49 pessoas.

Segundo a Reuters, fontes governamentais afirmaram que o nome de Stephen Paddock não estava em nenhuma base de dados de suspeitos de terrorismo.

Ler mais
Relacionadas

Las Vegas: Algoritmo da Google aponta para site que identifica de forma errada o atirador

Numa pesquisa no Google sobre o atirador de Las Vegas, surge o nome de Geray Danley no site 4chan, associado à alt-right e conhecido por colocar em circulação notícias falsas.

Ataque em Las Vegas faz 58 mortos

Um homem de 64 anos disparou sobre a multidão que assistia a um festival nas imediações de um casino em Las Vegas, causando a morte a 20 pessoas e ferindo mais de 100. A polícia já abateu o responsável.
Recomendadas

Sánchez culpa Podemos e Cidadãos por cenário de novas eleições em Espanha

O líder socialista espanhol, Pedro Sánchez, culpou hoje o líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias, e o líder do Cidadãos, Alberto Rivera, pela falha de uma solução de Governo, que levará a novas eleições gerais em novembro.

Eurodeputados defendem ações concretas contra desflorestação da Amazónia

Eurodeputados portugueses do BE, PAN, PS, PSD, PCP e CDS-PP defenderam hoje que a União Europeia (UE) deve adotar “ações concretas” para instar as autoridades brasileiras a combater a desflorestação da Amazónia, recentemente devastada por grandes incêndios.

Responsável da ONU diz que indústrias de milhões vão mudar com Cimeira de Ação Climática

A secretária-geral adjunta das Nações Unidas (ONU), Amina Mohammed, estimou hoje que indústrias mundiais de milhares de milhões de dólares mudem com os novos estilos de vida que vão ser encontrados na Cimeira Climática da próxima semana.
Comentários