“Estamos interessados em parcerias para a reconstrução da Síria”

A Turquia não desiste das relações económicas com o Ocidente. Os empresários portugueses podem vir a ser parceiros privilegiados, diz o presidente do ISPAT, a AICEP turca, em entrevista exclusiva.

Quais são os principais setores que interessam à Turquia em Portugal?

A relação económica do nosso país com Portugal seguiu uma tendência de crescimento nos últimos anos. O volume do comércio bilateral, que foi de 231 milhões de euros em 2000, atingiu os 1,26 mil milhões em 2017. As exportações aumentaram 24,6%, para 682,5 milhões de euros, e as importações aumentaram 4%, para 575,9 milhões, um superavit comercial de 106,6 milhões a favor da Turquia. Numa base setorial, posso dizer que as empresas que operam nos setores dos componentes automóveis, máquinas e equipamentos, energia, agroalimentar e que tenham em vista ampliar as suas operações para novos mercados da região (Ásia Central e Médio Oriente e leste), usando a Turquia como um centro de produção, são de interesse para nós.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor 

Recomendadas

Presidente da República promulga diploma para travar práticas comerciais desleais

O governo pretende contribuir para um mercado concorrencial no setor do turismo, livre de práticas comerciais “que desequilibrem as relações económicas”.

Trabalhadores da Fundação Casa da Música em greve por “discriminações salariais” e “falsos contratos”

Os trabalhadores da Fundação Casa da Música filiados no sindicato Cena-STE realizam hoje um dia de greve pelo fim das condições precárias de trabalho. Na base das queixas estão as discriminações salariais, falsos contratos a termo e recibos verdes e ausência de carreiras, entre outras. Sindicato acusa administração de “inflexibilidade negocial”.

Goldman Sachs diz que novas restrições decorrentes da pandemia vão travar a subida da inflação

“Reduzimos a nossa projeção de crescimento anual [da zona euro] para 5,1% para 2021 (queda de 0,1 pp) e 4,3% para 2022 (queda de 0,1 pp), mas aumentamos a nossa projeção de 2023 para 2,5% (subida de 0,1 pp)”, estimam os economistas do banco norte-americano.
Comentários