Estoril-Sol com lucros em queda de 16% para 12 milhões

Nos primeiros nove meses de 2019 as receitas de jogo totais do Grupo (jogo físico e online) ascenderam a 171,9 milhões de euros, tendo registado um crescimento global de 2,6%.

O grupo Estoril-Sol reportou um lucro de 12 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, uma quebra de 16,4% face ao mesmo período do ano passado.

Nos primeiros nove meses de 2019 as receitas de jogo totais do Grupo (jogo físico e online) ascenderam a 171,9 milhões de euros, tendo registado um crescimento global de
2,6%.

As receitas geradas pelo jogo físico recuaram 2,6% e ascenderam a 143,1 milhões de Euros. As receitas de jogo físico caíram em todos os casinos do grupo Estoril-Sol, com
especial relevância no Casino do Estoril e no Casino da Póvoa.

As receitas do jogo online cresceram 39,8% impulsionadas pelas apostas desportivas e totalizaram 28,8 milhões.

Deduzindo o Imposto Especial de Jogo, as receitas de jogo totais do grupo traduziram-se em 83 milhões de euros, um crescimento de 3,3% face aos 80,3 milhões de euros alcançados nos primeiros nove meses do ano passado.

“A receita líquida de jogo continua a ser negativamente influenciada pela aplicação da tabela das contrapartidas mínimas anuais no caso concreto do Casino da Póvoa e pela particularidade relacionada com a tributação das apostas desportivas cuja base de incidência do imposto é o valor apostado e não a receita bruta (valor apostado deduzido de prémios pagos) como nas restantes modalidades de jogo, seja ele territorial ou online”, explica a Estoril-Sol nas contas do terceiro trimestre.

Nos primeiros nove meses de 2019 o EBITDA do grupo recuou ligeiramente face a igual período do ano anterior (-1%) e ascendeu a 31,1 milhões de euros. A 30 de setembro de 2019 o Grupo apresentou Resultados Líquidos Consolidados positivos no montante
de 16 milhões de Euros, uma queda de 0,1% face a idêntico período do ano anterior

Já o investimento do grupo – que ascendeu a 1,7 milhões de euros – continuou alinhado com anos anteriores, “embora tenha registado uma ligeira diminuição, sobretudo no Casino do Estoril e Lisboa, cuja concessão de jogo termina em dezembro de 2020”, sublinha o comunicado das contas da empresa liderada por Mário Assis Ferreira.

 

Ler mais
Recomendadas

PremiumRangel Pharma vai investir mais 12 milhões de euros

Após dez anos de atividade na logística farmacêutica, Nuno Rangel, CEO do Grupo Rangel, revela um plano de investimentos a cinco anos para quase duplicar a área de armazenagem e criar mais 130 empregos em Portugal.

PremiumCEO da Unicre: “Depois do Porto, estamos em conversas para pagamento ‘contactless’ nos transportes em Lisboa”

Pioneira nos cartões de crédito em Portugal, a Unicre lança um ‘rebranding’ para salientar a base digital, atrair clientes jovens e abrir portas a mercados internacionais, revela o presidente da empresa, João Baptista Leite.

PremiumTesla tem bateria de sobra para dar mais energia às ações

Em 2020, os títulos da Tesla já valorizaram mais 36%. Ao Jornal Económico, o banco de investimento Jefferies explica que a elétrica de Elon Musk tem muito mais para dar para além dos carros.
Comentários