EUA: Produção industrial sobe pelo segundo mês seguido, apesar de constrangimentos no sector automóvel

A indústria norte-americana beneficiou com a reabertura de várias fábricas dos estados do sul afetados pela tempestade de fevereiro, mas a indústria automóvel penalizou o resultado final, com uma queda de 4,3% na produção a refletir as dificuldades causadas pelos atrasos no fornecimento de chips.

A produção industrial nos EUA cresceu 0,7% no mês de abril em relação a março, registando assim o segundo mês consecutivo de expansão. Ainda assim, os dados divulgados esta sexta-feira pela Reserva Federal ficam ligeiramente abaixo do consenso dos analistas, que apontava para 1%.

Depois de regressar ao crescimento no sector industrial em março, registando 1,4% de aumento deste indicador, os dados referentes a esse mês foram revistos em alta para 2,4% no relatório divulgado esta sexta-feira.

O resultado para abril reflete um crescimento de 0,4% na produção fabril, depois da tempestade que atingiu grande parte da região sul dos EUA ter obrigado ao encerramento de vários complexos industriais que só puderam retomar a atividade em abril, dados os danos causados pela intempérie.

Já a indústria mineira registou um crescimento de 0,7% na sua produção, enquanto que a produção nos serviços públicos como luz e água acelerou 2,6%.

A contribuir negativamente para a variação deste indicador em abril esteve a indústria automóvel, que viu o seu output cair 4,3%. Este valor reflete os atrasos no fornecimento de chips para a indústria que têm condicionado o sector a nível mundial e, excluindo o seu impacto na produção industrial total, esta atingiria os 0,9%.

Recomendadas

Transição verde requer apoios nos planos nacionais

O objetivo de atingir uma economia europeia neutra em emissões de carbono até 2050 exige a inclusão do sector dos transportes nos planos nacionais de recuperação, advoga um consórcio do ramo, dada a forte inovação e modernização necessárias.

G7 comprometem-se em fornecer mais de mil milhões de doses de vacinas anti-Covid

O objetivo será um de fornecer doses aos países mais desfavorecidos cujo o acesso às vacinas seja mais difícil. Distribuição deverá acontecer até ao próximo ano.

Crise e dois orçamentos marcam primeiro ano de João Leão à frente das Finanças

Em junho de 2020, o então secretário de Estado do Orçamento era um governante discreto, nome pouco conhecido da opinião pública, quando foi escolhido para ministro das Finanças.
Comentários