Europeus de Judo: Lisboa com menos campeões, mas com vários líderes mundiais

Ausências que não enfraquecem a prova lisboeta, que terá outros cinco judocas a tentar repetir os títulos europeus, e uma qualidade ‘superior’ nos pesos pesados masculinos e nas categorias femininas mais leves e intermédias.

Aos Europeus de judo de Lisboa, de sexta-feira a domingo, vão faltar mais de metade dos campeões europeus em título, mas, em contrapartida, a competição terá alguns dos líderes mundiais nas diferentes categorias de peso.

O pouco tempo entre os Europeus de Praga, em novembro do último ano, e os próximos Europeus, ajuda a perceber algumas baixas na prova lisboeta, tendo em conta que no apuramento olímpico apenas uma das competições pode pontuar.

Assim, foram nove os campeões que abdicaram de viajar até Lisboa, em especial na seleção de França, casos de Shirine Boukli (-48 kg), Clarisse Agbegnenou (-63 kg), Madeleine Malonga (-78 kg) ou Romane Dicko (+78 kg).

Opção idêntica teve a húngara Hedvig Karakas (-57 kg), com quem Telma Monteiro perdeu na final de Praga, os russos Robert Mshvidobadze (-60 kg) e Tamerlan Bashaev (+100 kg), o moldavo Victor Sterpu (-73 kg) e o georgiano Tato Grigalashvili (-81 kg).

Ausências que não enfraquecem a prova lisboeta, que terá outros cinco judocas a tentar repetir os títulos europeus, e uma qualidade ‘superior’ nos pesos pesados masculinos e nas categorias femininas mais leves e intermédias.

Os portugueses Anri Egutidze (-81 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg), campeão mundial, vão ter forte concorrência nas respetivas categorias, que colocam em Lisboa os judocas mais bem classificados no ‘ranking’ mundial e no olímpico.

Em -81 kg, é esperada a participação do belga Matthias Casse (1.º), do israelita Sagi Muki (2.º) e do turco Vedat Albayrak (3.º), entre outros, enquanto, nos -100 kg, o cenário é igual, com o georgiano Varlam Liparteliani (1.º), o israelita Peter Paltchik (2.º) ou o holandês Michael Korrel (3.º).

Jorge Fonseca surge na quarta posição, à frente do russo Niyaz Ilyasov, adversário que venceu nos Mundiais de Tóquio, quinto no ‘ranking’ e que também estará em Lisboa, fazendo dos -100 kg uma das categorias mais competitivas entre as 14 existentes.

Ainda em masculinos, também os +90 kg e +100 kg, categorias em que Portugal não lutará, têm uma exigência superior, com as presenças do top-3 mundial no peso mais abaixo, e o primeiro e o terceiro nos mais pesados.

Na competição feminina, são várias as líderes mundiais que estarão presentes, mas duas não o são, a italiana Odete Giuffrida (-52 kg, 4.ª) e a francesa Margaux Pinot (-70 kg, 2.ª), judocas que irão tentar repetir os títulos europeus conquistados em novembro.

O mesmo acontecerá com o azeri Orkhan Safarov (20.º), surpreendente campeão em Praga e que em Lisboa tenta revalidar o título, bem como os campeões de -90 kg e de -100 kg, o russo Mikhail Igolnikov (8.º) e o israelita Peter Paltchik (2.º).

Ainda no setor feminino, as categorias de -48 kg (de Catarina Costa e Maria Siderot), – 52 kg (Joana Ramos e Joana Diogo) e de -70 kg (Bárbara Timo), trazem a Lisboa as suas líderes mundiais: a kosovar Distria Krasniqi, a francesa Amandine Buchard e a francesa Marie Eve Gahie.

Em -57 kg, Telma Monteiro (10.ª), a melhor judoca portuguesa de sempre, procura a 15.ª medalha na competição, numa categoria em que é a kosovar Nora Gjakova, campeã europeia em 2018, a apresentar-se como a mais cotada no ‘ranking’, em quarto lugar.

Nos campeonatos, são 18 os judocas portugueses em competição, numa lista que mistura experiência e medalhas, casos de Joana Ramos, Telma Monteiro, Rochele Nunes e Jorge Fonseca, com juventude e primeiras oportunidades, para jovens como Bernardo Tralhão, Diogo Brites ou Manuel Rodrigues.

A delegação é formada por Catarina Costa (-48 kg), Maria Siderot (-48 kg), Joana Diogo (-52 kg), Joana Ramos (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), Wilsa Gomes (-57 kg), Bárbara Timo (-70 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg), Rochele Nunes (+78 kg), em femininos, e Rodrigo Lopes (-60 kg), Bernardo Tralhão (-60 kg), João Crisóstomo (-66 kg), André Diogo (-66 kg), João Fernando (-73 kg), Anri Egutidze (-81 kg), Manuel Rodrigues (-81 kg), Jorge Fonseca (-100 kg) e Diogo Brites (-100 kg), em masculinos.

Ler mais
Recomendadas

Câmara de Lisboa estuda solução para festejos do Sporting em segurança

“A mensagem que queria transmitir, neste momento, é que estamos a estudar, estamos a trabalhar, estamos a pensar nas melhores soluções para se acontecer a vitória do Sporting no campeonato, poder haver festejos em segurança na cidade de Lisboa”, disse o presidente da autarquia.

Quanto valeria o regresso de Cristiano Ronaldo à Liga portuguesa? Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o “Primeira Pessoa” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Miguel Farinha: “Pandemia? É preciso destacar a capacidade de resiliência dos clubes”

Em entrevista ao programa “Jogo Económico”, da plataforma multimédia JE TV, Miguel Farinha, partner e líder de Strategy and Transactions da EY, destacou a capacidade de resiliência dos clubes apesar de um terço da época ter sido afetada pela crise pandémica.
Comentários