Eurostat: Emprego em Portugal cresce acima da média europeia

Emprego cresceu 1,5% na zona euro e 1,3% na União Europeia em 2018

Hugo Correia/Reuters

O emprego avançou 1,5% na zona euro e 1,3% na União Europeia (UE) em 2018, o que corresponde a uma desaceleração de 1,6% em ambas as zonas, de acordo com dados do quarto trimestre de 2018 do Eurostat, divulgados esta quinta-feira. Portugal registou níveis acima de ambas as médias (1,7%).

No que respeita apenas ao quarto trimestre de 2018, o emprego subiu 1,3% na zona euro e 1,2% na UE, em termos homólogos, abaixo dos 1,4% e 1,3% registados entre julho e setembro de 2018. No quarto trimestre de 2018, em Portugal, o emprego subiu 1,9% na variação homóloga e 0,5% em cadeia.

A Eslovénia (2,8%), a Irlanda e a Finlândia (2,6% cada) foram os Estados-membros que registaram maior crescimento homólogo no emprego no quatro trimestre de 2018, tendo a Bulgária (-0,8%) conhecido o único recuo.

Na variação em cadeia, o número de pessoas empregadas subiu nos últimos três meses do ano passado 0,3% na zona euro e 0,2% na UE (0,2% em ambas as zonas no terceiro trimestre de 2018), apresentando Portugal uma taxa superior às das duas zonas (0,5%).

[Com Lusa]

 

Ler mais
Recomendadas

“Governo vê com bons olhos” fim do acordo entre a RTP e a FPF

Catarina Martins confrontou António Costa com o memorando entre FPF e RTP e o primeiro-ministro manifestou-se perplexo com a existência de tal acordo.

BES: Há 400 processos em Tribunal contra o Banco de Portugal

Corre ainda na Justiça o processo em que o banco BCP põe em causa o mecanismo de contingência pelo qual o Fundo de Resolução (que é financiado pelos bancos) recapitaliza o Novo Banco.

Costa sobre transportes públicos: “Estamos a vir do fundo dos infernos”

“Nós estamos a vir do fundo dos infernos relativamente ao sistema de transportes públicos”, disse o chefe de Governo durante o debate quinzenal, em resposta ao Partido Ecologista “Os Verdes”.
Comentários