PremiumExecutivo estuda pagamento de ‘lay-off’ a 100% até dezembro

Solução não está fechada, mas poderá prever novo lay-off até dezembro para setores mais atingidos com pagamento de salários até 100%, maior comparticipação das empresas e redução parcial da TSU.

O lay-off simplificado foi uma das principais medidas lançadas pelo Governo em resposta à pandemia de coronavírus e deverá ser ajustado na fase do desconfinamento a novos critérios, com o objetivo de preservar os rendimentos dos trabalhadores que têm um corte de 33% nos salários com o regime atual. O Jornal Económico (JE) sabe que o Governo abre a porta a prolongar um “novo” lay-off simplificado até dezembro para os setores mais atingidos pela crise de Covid-19, como o turismo e restauração, comércio, ginásios ou organização de eventos, onde poderá garantir até 100% dos salários dos trabalhadores. Em estudo está ainda a redução do encargo da Segurança Social com a compensação retributiva e o aumento da fatia paga pelo empregador.

Em cima da mesa está também a possibilidade dos restantes setores com uma recuperação mais rápida poderem ter um lay-off com novos moldes, medidas diferenciadas por setor e mediante indicadores objetivos de retoma de atividade. Um modelo que poderá garantir também uma maior retribuição aos trabalhadores, com as empresas a comparticiparem com um valor superior aos atuais 30% e a deixarem de ter a isenção total da TSU, que passará a ser paga parcialmente.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Covid-19. Quase 722 mil mortos em todo o mundo

O número é do balanço realizado pela agência France-Presse a partir de fontes oficiais hoje às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa), que indica também que mais de 19.419.370 casos de infeção foram diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, dos quais 11.514.500 foram considerados curados.

Direção-Geral de Saúde confirma mais 186 casos e quatro mortes por Covid-19

Quanto ao número de recuperados, a DGS dá conta de mais 277 em relação à véspera. O número de doentes livres de Covid-19 sobe para 38.364.

Imunologista norte-americano alerta que vacina contra Covid-19 pode ser apenas parcialmente eficaz

Segundo as estimativas de Anthony Fauci, uma vacina contra o novo coronavírus poderá ser apenas entre 50 a 60% eficaz, o que significa que será necessário que as medidas de prevenção continuem em vigor.
Comentários