Exportações agroalimentares nacionais superaram 900 milhões de euros até julho

Exportações do setor nos primeiros sete meses deste ano foram superiores às importações.

As exportações no setor agroalimentar nacional cresceram mais do que as importações no mesmo setor nos primeiros sete meses de 2019.

Segundo um comunicado do Ministério da Agricultura, “os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística revelam que as exportações aumentaram 3,1% relativamente ao período homólogo, um valor que fica 0,6% acima do crescimento de 2,5% das importações”.

“Estamos a vender mais do que compramos ao exterior, o que significa que estamos menos dependentes, aumentámos a nossa capacidade de autoaprovisionamento e estamos a substituir importações por produção nacional”, explica Luís Medeiros Vieira, secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, que considera “este dado muito positivo”.

O referido comunicado sublinha que, “para esta ‘performance’, contribuíram as exportações do setor hortofrutícola que, até ao mês de julho, ultrapassaram já os 900 milhões de euros, valor que corresponde a um crescimento de 11% face ao período homólogo”.

“Neste setor, há a destacar a produção da floricultura (+23%), dos pequenos frutos (+22%), dos produtos hortícolas (+21,2%) e das frutas (+12,3%)”, destaca o comunicado do Ministério da Agricultura.

“A exemplo do que sucedeu nos últimos anos, em 2019 o setor hortofrutícola está a registar um desempenho notável, especialmente ao nível das exportações”, acrescenta Luís Medeiros Vieira, salientando que “o setor agroalimentar português está a produzir mais e melhor, de forma sustentável e a exportar mais, numa dinâmica que corresponde à aposta que o Governo implementou na internacionalização da economia”.

O Ministério da Agricultura assinala ainda que, “desde que assumiu funções, este Governo já abriu 54 mercados, para 210 produtos (161 da área animal e 49 de origem vegetal) e está a trabalhar de forma intensa e empenhada na abertura de 59 mercados, para viabilização da exportação de 272 produtos, sendo 220 da área animal e 52 da área vegetal”.

Ler mais
Recomendadas

Regadios: foram aprovados mais seis projetos no Norte e em Évora

Até 2023, deverá estar concluída a primeira parte do Plano Nacional de Regadios, com a criação de 100 mil novos hectares de regadio, a que corresponde um investimento público de 560 milhões de euros e a criação de mais de 10.500 novos postos de trabalho permanentes.

Montado português: plataforma de investigação recebe prémio internacional

A LTsER, plataforma que investiga esta paisagem natural única, recebeu o ‘Most Striking Case’, atribuído pela primeira vez pela rede Internacional de Investigação Ecológica de Longo Prazo (ILTER).

Portugal vai ter Centro de Competências sobre alterações climáticas no setor agroflorestal

Este novo centro de competências ficará instalado na Estação Nacional de Melhoramento de Plantas, em Elvas, Alto Alentejo,
Comentários