EY Portugal vai contratar 200 jovens até ao final deste ano

Economia, gestão, ciências, tecnologias, engenharias, matemáticas e direito são as áreas em que a consultora está a apostar no recrutamento.

A consultora EY Portugal está a contratar 200 jovens até ao final de 2020, no âmbito da sua campanha nacional, ‘Experience the Yellow’, lançada no fim de janeiro deste ano. Economia, Gestão, Ciências, Tecnologias, Engenharias, Matemáticas e Direito são as áreas em que a consultora está a apostar no recrutamento.

“Ao longo dos próximos meses e apostando na diversidade, a EY irá identificar os melhores jovens talentos do país, não só das áreas de Economia e de Gestão, como também de Ciências, de Tecnologia, de Engenharia, de Matemática e de Direito. Uma aposta da EY que tem como objetivo fortalecer as suas equipas internas e ao mesmo tempo proporcionar uma primeira experiência no mercado de trabalho dos novos talentos das gerações mais novas (‘millennial’ e ‘geração Z’)”, adianta um comunicado da consultora.

De acordo com esse documento, “as novas contratações surgem no seguimento da grande aposta da EY no recrutamento jovem, que se tem vindo a refletir no dia-a-dia da consultora, e que apresenta atualmente um total de colaboradores com uma média de idades de 28 anos, sendo que 80% fazem parte da geração ‘millennial'”.

“O processo de recrutamento da EY para 2020 já arrancou e tem como finalidade conhecer um conjunto alargado de estudantes, de uma forma eficaz, mas sem abdicar do rigor, profundidade e exigência dessa avaliação. Através da campanha ‘Experience the Yellow’ e da nossa participação nas principais ‘job fairs’ do país pretendemos chegar aos mais jovens, com foco predominante no sucesso académico dos candidatos, aliado a um ‘set’ robusto de competências pessoais que configuram exatamente o perfil ‘EYer’ que pretendemos atrair”, explica Teresa Freitas, diretora de Recursos Humanos da EY Portugal.

Segundo a consultora, “no âmbito da participação nas ‘job fairs’ em universidades, a EY tem agendado um ‘roadshow’ de norte a sul do país, a decorrer nos próximos meses”.

“Este irá passar pelas principais instituições de ensino com o intuito de apresentar a consultora a potenciais candidatos. No mês de março, a consultora estará presente no Instituto Superior Técnico (IST) – Tagus Park (dia 2), na Faculdade de Economia da Universidade do Porto (dia 3), na Escola de Tecnologias e Arquitetura do ISCTE (dia 5), no IST (dia 10), na Universidade Católica do Porto (dia 11) e no Instituto Politécnico de Setúbal (dia 12). A EY irá encerrar estas ações, em abril, na Universidade do Minho (dia 1) e na NOVA Information Management School (dia 15)”, adianta o mesmo comunicado.

A EY adianta que o processo de recrutamento é uma iniciativa realizada com o apoio de 23 embaixadores da empresa presentes nas principais universidades portuguesas, com o intuito de aproximar a consultora dos estudantes e partilhar, em primeira mão, a singularidade do ‘Experience the Yellow’ e a oportunidade única de trabalhar na EY, uma das ‘Big Four’.

Ler mais
Recomendadas

PremiumTransição energética é uma “oportunidade” para Portugal

Bruno Martinho, da consultora Accenture, aborda os principais desafios e oportunidades da transição energética em Portugal. “Temos os ingredientes todos para capturar esta mais valia para Portugal”.
Stefan Wermuth/Reuters

Venda da Brisa põe valor das fusões e aquisições em Portugal a liderar em 2020, diz Mergermarket

O valor anual das operações de M&A em Portugal este ano é o mais elevado desde 2014 e representa uma subida de 8,3% em relação ao total transacionado ao longo de todo o ano de 2019, ao ter atingido cerca de 7.000 milhões de euros. Já valor do investimento estrangeiro subiu para 6.900 milhões e abrange 90% de todo o valor. Os dados são do relatório “Portugal Trend Report 2020”, das fusões e aquisições de 2020 em Portugal
Virgílio Macedo

Virgílio Macedo é o novo bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas

Ex-deputado do PSD derrotou o incumbente José Rodrigues Jesus, com 52% dos votos. Prometeu “defender a profissão, promover a sua credibilização junto de entidades privadas e públicas, sensibilizar legisladores e reguladores, apoiar os membros e pautar pela qualidade dos serviços”.
Comentários