F.Ramada e Sonae Capital impulsionam PSI 20. Europa abre no ‘vermelho’

Praça lisboeta abriu a sessão desta terça-feira com uma subida de 0,16% para 5.106,32 pontos, contrariando a tendências das suas congéneres europeias.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, iniciou a sessão desta terça-feira a valorizar 5.106,32 pontos, contrariando a tendências das suas congéneres europeias.

A fazer crescer o PSI 20 estão entre as principais cotadas portuguesas a F. Ramada, que sobe 3,93%, para 6,34 euros a Sonae Capital que valoriza 2,46%, para 0,70 euros, a Galp que sobe 2,31%, para 14,59 euros e a Corticeira Amorim, que cresce 1,54%, para 9,92 euros

Em terreno negativo encontram-se a construtora Mota-Engil, que desce 0,50, para 2,00 euros, a Pharol que cai 0,40%, para 0,10 euros e a EDP que desvaloriza 0,44%, para 3,61 euros.

Na Europa a maioria das cotadas abriram a sessão a negociar no ‘vermelho’. Na Alemanha, o DAX desce 0,03%, no Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,12%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,11%, o holandês AEX desce 0,07%. Em Espanha, o IBEX35 valoriza 0,16% e o italiano FTSE MIB cresce 0,14%.

A cotação do barril de Brent desvaloriza 1,07%, com valor de 60,91 dólares, enquanto a cotação do crude WTI desce 0,72%, para 55,41 dólares por barril.

No mercado cambial o euro desvaloriza 0,11%, para 1,10 dólares.

Ler mais

Recomendadas

“Problemas no setor de aviação convertem-se em oportunidades”, considera CEO da EuroAtlantic

Quais os grandes desafios que o setor da aviação vai ter que ultrapassar? Eugénio Fernandes, CEO da EuroAtlantic, esclarece que a empresa funciona em contraciclo com o mercado e que os problemas no setor convertem-se em oportunidades. Quanto aos problemas, este responsável aponta a falta de pessoal como questão a ultrapassar.

Espanha renova supervisores económicos este ano

Imprensa espanhola refere que Inmaculada Gutiérrez Carrizo deverá ser a próxima presidente da Comissão Nacional de Mercados e Concorrência.

PremiumAltamira vendeu 250 milhões de euros em imobiliário e malparado em 2019

Sociedade tem mais de quatro mil propriedades em Portugal. Eduardo Cerqueira, CEO em Portugal, revelou que o objetivo é “melhorar entre dez a 20 milhões de euros” os resultados de 2019.
Comentários