Facebook Dating arranca hoje em Portugal

Desde o lançamento da plataforma, já foram identificados mais de mil milhões de meio de ligações bem sucedidas, os chamados matches.

O Facebook Dating chega esta quinta-feira a Portugal, depois de estar disponível em vários países desde setembro do ano passado. Segundo a rede social, esta novidade é uma forma de procurar um relacionamento com significado “assente numa série de interesses em comum” no próprio Facebook.

Desde o lançamento da plataforma, já foram identificados mais de mil milhões de meio de ligações bem sucedidas, ou matches. Apesar de ser uma experiência independente da rede social de Mark Zuckerberg, o Dating funciona dentro do Facebook, de forma a facilitar uma descrição de quem está inscrito através dos seus gostos.

Entre os principais recursos da plataforma estão os stories, presentes também no Facebook e Instagram, uma vez que o Dating permite partilhar as stories destas redes sociais. “Ao demonstrar momentos autênticos da vida quotidiana espera-se que consiga uma ligação com significado com uma pessoa interessada nas mesmas coisas”, aponta a plataforma.

Também existe o ‘paixões secretas’ ou secret crush, onde é permitido explorar possível relacionamentos com pessoas já conhecidas no Facebook e Instagram. Também nos ‘eventos e grupos’ é possível conhecer pessoas com interesses semelhantes, sendo apenas necessário ativar a opção no Dating.

Caso seja feito um match, ou seja, uma ligação, o Dating deixa conversar com a pessoa por videochamada, algo que o Facebook chamou de ‘encontros virtuais’.

Além de Portugal, a plataforma chega hoje a 31 países europeus, como Bélgica, Bulgária, Estónia, Suíça, Espanha, Liechtenstein, Suécia, Luxemburgo, Itália, Letónia e Reino Unido. Além dos países europeus, o Dating já se encontra disponível em outros 20 países, como Estados Unidos, Brasil, Canadá, Laos, Malásia, Filipinas, Singapura, Tailândia e Vietname.

Ler mais
Recomendadas

Marcelo evoca Eduardo Lourenço como o “mais destacado intelectual público”

O presidente da República disse sobre Eduardo Lourenço que entre “todos os intelectuais portugueses da sua envergadura, nenhum outro foi tão alheio à altivez, à auto-satisfação, ao desdém intelectual, ao desinteresse pelas gerações seguintes”.

Costa anuncia luto na quarta-feira devido à morte de Eduardo Lourenço

O ensaísta Eduardo Lourenço era Grande Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, de que também possuía a Grã-Cruz, assim como da Ordem do Infante D. Henrique e da Ordem da Liberdade.

António Costa destaca Eduardo Lourenço como “camarada” com quem aprendeu muito

O primeiro-ministro lamentou a morte de Eduardo Lourenço e sublinhou ainda a importância de Eduardo Lourenço na reflexão sobre “os fatores da intemporalidade nacional”, destacando o livro “Labirinto da Saudade”, “seguramente um dos mais notáveis ensaios da ensaística portuguesa”.
Comentários