Falta de professores poderá agravar-se “num futuro próximo”, alerta estudo

Mais de metade dos docentes (52,9%) dos docentes tem 50 ou mais anos e apenas 1,1% se situam abaixo dos 35 anos.

Mais de metade (57,8%) dos professores que estão no quadro poderão aposentar-se até 2030, concluiu um estudo do Concelho Nacional de Educação (CNE), elaborado a pedido do parlamento e divulgado esta segunda-feira pela rádio “Renascença”.

Segundo o documento, os problemas atuais desta classe profissional pode gerar uma “carência mais generalizada, num futuro próximo, devido ao envelhecimento da população docente e previsíveis aposentações”.

Mais de metade dos docentes (52,9%) dos docentes tem 50 ou mais anos e apenas 1,1% se situam abaixo dos 35 anos. Além disso, o número de alunos inscritos nas áreas de formação para docência desceu para metade nos últimos cinco anos.

Ao jornal “Público”, o Ministério da Educação disse que “está a analisar, com detalhe, as necessidades de substituição de professores por via de aposentação, para identificar necessidades”.

Recomendadas

Estudo alerta para incumprimento da Convenção sobre a Diversidade Biológica por países ricos

Esta investigação dedicou-se a analisar as principais causas da perda de biodiversidade mundial e concluiu que é necessária uma “reorganização urgente e profunda” da economia global pós-pandemia da covid-19 para evitar mais danos ambientais.

Da amnésia nas CPIs à dimensão do movimento #MeToo em Portugal. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

OSCE quer ver a Convenção de Istambul ratificada por todos os Estados-membros

No 10º aniversário da Convenção de Istambul, os líderes da OSCE enfatizam a sua importância para o progresso em direção à igualdade de género. Mas, diz a organização, a pandemia veio colocar em causa várias metas que já tinham sido atingidas.
Comentários