PremiumFamília Queiroz Pereira procura novo CEO da Navigator até setembro

A seleção do novo CEO da Navigator está a ser conduzida pela consultora internacional Egon Zehnder. Deverá ser anunciado em setembro.

A Egon Zehnder foi a consultora internacional escolhida para selecionar um novo presidente executivo para a empresa de pasta e papel da família Queiroz Pereira, soube o Jornal Económico. O processo está a decorrer e segundo as nossas fontes o CEO deverá ser anunciado em setembro.

O facto de menos de 1% da faturação da The Navigator Company ser feita em Portugal, sugere que o futuro CEO (presidente executivo) da papeleira poderá não ser português. O que pode explicar a escolha de uma das maiores consultoras internacionais para fazer a seleção do CEO.

De resto, não é novidade a escolha de um gestor estrangeiro para o grupo de Queiroz Pereira. Heinz-Peter Elstrodt assumiu a presidência não executiva da Semapa. Heinz-Peter Elstrodt é especialista na transição de empresas familiares para a gestão profissional e em relações entre acionistas do núcleo familiar e os gestores profissionais da comissão executiva.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Deutsche Bank multado em mais de 130 milhões de euros após Epstein usar contas do banco para silenciar vítimas

De acordo com o “The New York Times”, o Deutsche Bank não fez “muitas perguntas” a Epstein para o ter como cliente. Nem mesmo quando foi observada a retirada de 100 mil dólares (88,6 mil euros) das contas do falecido multimilionário para “gorjetas e despesas domésticas”.

Lufthansa vai cortar mil empregos administrativos e reduzir novas aeronaves a metade

Como parte do plano de reestruturação, a companhia aérea anunciou que os cortes nos postos de trabalho vão incluir também os cargos administrativos e de gestão.

Crise no mercado de retalho deve ser pior do que crise de 2009

Quando a recuperação económica chegar, a publicação estima que esta seja lenta, uma vez que a maioria dos mercados afetados pela crise de 2008/2009 demorou perto de um ano até que as vendas retomassem a níveis pré-crise.
Comentários