Fernando Alexandre: “O país não tem solução sem imigração”

O economista explicou que entre 2010 e 2018 a população portuguesa diminuiu 3%, com o envelhecimento a colocar vários desafios à economia portuguesa.

Fernando Alexandre
DR

O economista e professor universitário Fernando Alexandre alertou esta segunda-feira para os desafios demográficos que Portugal enfrenta e defendeu que a resposta passa pela imigração.

Numa conferência sobre produtividade, organizada pela SEDES – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Social, em Lisboa, o antigo Secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna do governo de Pedro Passos Coelho disse que “quando falamos de produtividade falamos de talento. É importante ter pessoas e Portugal tem cada vez menos pessoas”.

O economista destacou que desde 2010 Portugal perdeu população todos os anos e que entre 2010 e 2018 a população portuguesa diminuiu 3%, o que se traduz menos 20 mil pessoas a consumir.

“Tem efeito na procura e na oferta. A população está a diminuir e a sua composição está a alterar-se”, frisou, realçando que a população portuguesa está em envelhecimento acelerado e representa uma das dinâmicas mais negativas da OCDE.

“O país não tem solução sem imigração, porque já não há inversão de saldo natural que permita inverter esta tendência”, concluiu.

Relacionadas
Fernando Alexandre

Fernando Alexandre: “Não há nada que represente mais a debilidade das instituições portuguesas do que o valor da dívida”

O economista defendeu que o elevado endividamento de uma economia reflete problemas de gestão e governação pública e privada, “o insuficiente conhecimento” de vantagens competitivas ou “da incapacidade de antecipar” riscos e falta de visão a longo prazo.
Fernando Alexandre

Fernando Alexandre: “Por hora, um belga gera o dobro do valor que um português em Portugal”

Numa conferência sobre produtividade, organizada pela SEDES – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Social, o economista explicou que “um português produz por hora de trabalho 65% do que produz um europeu médio”.
Recomendadas

Alemanha declara regiões em 11 países europeus de alto risco e Lisboa está incluída

Além da cidade portuguesa, o Instituto Robert Koch incluiu importantes destinos turísticos na lista alemã, como é o caso das regiões francesas de Centre-Val de Loire, Bretanha e Normandia, bem como a região costeira Lika-Senj na Croácia e a região montanhosa Primorsko-notranjska na Eslovênia.

Gestor de Isabel dos Santos queixa-se a reguladores sobre contrato falso da Sonangol em 2005

O antigo assessor da empresária Isabel dos Santos na Sonangol queixou-se sobre um “contrato falso” que terá lesado a petrolífera angolana em 193 milhões de euros em 2005.

“Mobilidade elétrica tem um argumento de força: a urgência da descarbonização”, defendem especialistas na “Portugal Smart Cities Summit 2020”

Uma das provas da relevância da mobilidade elétrica está refletida nos números das vendas de automóveis elétricos: “2,3 milhões de vendas até ao final deste ano” deste tipo de veículo, segundo Ryan Fisher da BloombergNEF.
Comentários