Fernando Gomes reeleito para terceiro e último mandato na FPF

Aos 68 anos, Fernando Gomes foi reeleito pela terceira vez para o cargo, para um mandato até 2024, pela segunda vez sem oposição, depois de ter vencido as eleições de 2011 frente a Carlos Marta.

Fernando Gomes foi reeleito esta sexta-feira presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), até 2024, na Assembleia-Geral eleitoral do organismo, à qual concorreu sem oposição para um terceiro e último mandato.

Aos 68 anos, Fernando Gomes foi reeleito pela terceira vez para o cargo, para um mandato até 2024, pela segunda vez sem oposição, depois de ter vencido as eleições de 2011 frente a Carlos Marta.

A direção foi eleita com 74 votos a favor (90,2%), três em branco e cinco nulos, sendo que votaram 82 dos 84 delegados inscritos.

O antigo avançado Hélder Postiga é uma das novidadades na direção, na qual estará juntamente com os repetentes Humberto Coelho, João Vieira Pinto, Pedro Pauleta, José Couceiro, Pedro Dias, Mónica Jorge e Rui Manhoso.

Além do antigo internacional, também José Alberto da Costa Ferreira, que presidia à associação de Viseu, surge no elenco diretivo, do qual se registam as saídas de Carlos Coutada, Elísio Carneiro, que transita para o Conselho Fiscal, e Júlio Vieira, assim como de Hermínio Loureiro, que deixou a FPF na sequência da acusação do Ministério Público na operação ‘Ajuste Secreto’, e que foi ‘substituído’ por Couceiro.

Cláudia Santos é a cabeça de lista para o Conselho de Disciplina (CD), para suceder a José Manuel Meirim, Luís Verde de Sousa vai liderar o Conselho de Justiça (CJ), enquanto José Fontelas Gomes, Ernesto Ferreira da Silva e José Luís Arnaut se mantêm como líderes dos restantes órgãos, casos de Conselho de Arbitragem (CA), Conselho Fiscal (CF) e Mesa da Assembleia-Geral (MAG), respetivamente.

Ler mais
Recomendadas

‘Champions’ em Lisboa. RB Leipzig: treinador mais jovem da Liga dos Campeões ‘dá asas’ à marca de 594 milhões

Desde a sua fundação, o clube viu-se envolvido em várias polémicas, tudo devido à sua ligação direta à Red Bull. A empresa de bebidas energéticas é a dona do clube, algo que não foi bem aceite na Alemanha onde tradicionalmente os sócios têm o poder de participar nas decisões dos clubes, devido à famosa regra ‘50+1’.

Turismo de Portugal lança campanha internacional para saudar ‘Champions League’

Esta campanha, designada ‘Portugal. Champios Everywhere’, abrange todo o período da competição, até 23 de agosto, nos meios digitais e redes sociais, representando um investimento de cerca de 150 mil euros”.

Dos 549 milhões para o PIB aos 150 milhões em impostos. Quanto pesa a indústria do futebol em Portugal? Veja o “Jogo Económico”

A nova edição do Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a EY, regista o contributo total desta indústria para o PIB português, as receitas geradas pelas 32 SAD e os impostos arrecadados pelo Estado português a partir do futebol.
Comentários