Fernando Negrão: “A dívida pública aumentou nesta legislatura em 20 mil milhões de euros”

No debate quinzenal com o primeiro-ministro, esta tarde, na Assembleia da República, o líder da bancada parlamentar do PSD questionou António Costa sobre o aumento da dívida pública e alertou que “a carga fiscal chegou ao seu limite”.

O debate quinzenal de hoje na Assembleia da República abriu com um discurso do primeiro-ministro António Costa, focado na melhoria dos indicadores económicos durante a presente legislatura. Seguiu-se uma primeira interpelação pelo líder da bancada parlamentar do PSD, Fernando Negrão, que criticou o facto de Costa “não ter dito nem uma palavra sobre a dívida pública, um elemento fundamental”.

“A dívida pública aumentou nesta legislatura em 20 mil milhões de euros”, sublinhou Negrão. Dirigindo-se a Costa, avisou que “basta que a taxa de juro aumente ligeiramente” para que o Governo e o país tenham que enfrentar “problemas de enorme gravidade”.

Por outro lado, Negrão alertou que “a carga fiscal chegou ao seu limite”. E concluiu com mais um alerta: “Não pode voltar a usar a carga fiscal para resolver o problema da dívida pública”.

Na resposta, Costa invocou a recente subida de escalão do rating da dívida portuguesa pela agência Standard & Poor’s, traduzindo-se em “juros mais baixos”. E apontou para a redução da dívida pública em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), não se referindo ao aumento em valor absoluto destacado por Negrão.

Relacionadas

S&P põe juros da república portuguesa a nove pontos da dívida espanhola

Os juros da dívida de Portugal a 10 anos estão em mínimos históricos, depois da subida do rating pela S&P.
Recomendadas

Presidente do Supremo Tribunal pode receber mais 600 euros mensais do que o primeiro-ministro

Os salários dos magistrados têm um limite salarial máximo que os impede de ganhar mais do que o primeiro-ministro, mas, caso a revisão do estatuto proposta pelo PS venha a ser aprovada, termina este impedimento salarial.

Parlamento vota hoje projetos de resolução sobre Programa de Estabilidade

No debate do Programa de Estabilidade, na quarta-feira, os partidos de esquerda criticaram duramente o plano orçamental para o período 2019-2023, mas é esperado que ajudem a chumbar a rejeição do PSD e CDS aos programas.

Joana e Mariana Mortágua: “Leva o Bolsonaro para ao pé do Salazar”

“Ó meu rico Santo António, ó meu santo popular, leva lá o Bolsonaro, leva lá o Bolsonaro para ao pé do Salazar”. É assim a letra da música, que envolve o presidente do Brasil, cantada pelas deputadas do Bloco de Esquerda durante uma marcha do 25 de abril. A música foi cantada na presença de Catarina Martins, de Marisa Matias e de um deputado francês. O ditador António de Oliveira Salazar morreu em 1970.
Comentários