Festival “desperta” Funchal para o improviso musical

Este Festival, sob o título “AWAKENING”, realiza-se em formato concerto, com início às 20h, e resulta de uma coprodução entre o Laboratório de Arte Intermédia (L.EAI) do Conselho de Cultura da Universidade da Madeira e do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira.

Reitoria da Universidade da Madeira, Colégio dos Jesuítas

Depois do cancelamento da primeira edição do Festival de Improvisação Musical no Funchal, agendado para março de 2020, devido à pandemia de Covid-19, o Auditório da Reitoria da Universidade da Madeira, no Colégio dos Jesuítas, prepara-se para acolher, a 29 de outubro de 2021, o Mini Festival de Improvisação Musical do Funchal.

Este Festival, sob o título “AWAKENING”, realiza-se em formato concerto, com início às 20h, e resulta de uma coprodução entre o Laboratório de Arte Intermédia (L.EAI) do Conselho de Cultura da Universidade da Madeira e do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira.

Do cartaz do festival, constam músicos de Espanha, Hungria e Portugal, nomeadamente Luiz Muñoz Clares, János Agócsi e Paulo Chagas. A entrada é livre, mas está sujeita à lotação da sala.

Recomendadas

Madeira: Governo Regional atribui 63 mil euros para financiamento de equipamento social de Unidade de Alzheimer

A Unidade de Alzheimer comporta uma Unidade de Internamento com 18 camas e ainda uma Unidade de Dia/Centro Especializado com capacidade para 45 utentes.

Funchal: Coligação Confiança defende implementação do Plano Municipal da Juventude

Este documento estratégico para a juventude do Funchal contou com a participação de mais de 30 associações, recolhendo contributos de cerce de 1.500 jovens, e contempla medidas como o Gabinete da Juventude, Plano Municipal de Formação para Jovens, Bolsa de Voluntariado Jovem e Casa das Associações.

Madeira: JPP acusa Governo Regional e maioria de impedirem fiscalização parlamentar

“O que teme o PSD e o CDS em ouvir as entidades reguladoras em Portugal que têm uma palavra a dizer sobre o custo de vida”, questionou o líder parlamentar.
Comentários