Filho de Donald Trump: Theresa May tem de “honrar a sua promessa” de avançar com o Brexit

Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, refere ainda que os ‘interesses instalados’ estão a tentar ‘silenciar as vozes’ daqueles votaram no Brexit, e que elegeram o seu pai para a Casa Branca.

Donald Trump Junior, diz que Theresa May tem de “honrar a sua promessa” de avançar com o Brexit. Num texto escrito para o jornal “Telegraph”, o filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, refere que a primeira-ministra britânica “prometeu em mais de 50 ocasiões diferentes que o Reino Unido deixaria a União Europeia (UE) a 29 de março de 2019”, e que “precisa de honrar essa promessa”.

Donald Trump Jr, refere que Theresa May “ignorou o conselho do meu pai e, em última análise, um processo que deveria levar apenas alguns meses tornou-se um impasse de anos, deixando o povo britânico no limbo”. O filho de Donald Trump, assume ainda que que os ‘interesses instalados’ estão a tentar ‘silenciar as vozes’ daqueles votaram no Brexit, e que elegeram o seu pai para a Casa Branca.

“Quando o meu pai derrotou os interesses instalados de Washington num resultado histórico em 2016, poucos meses após o voto Brexit, presumimos erradamente que haveria uma transição pacífica e respeitável do poder dos democratas para os republicanos, assim como sempre houve neste país”, escreveu Donald Trump Jr.

No entanto, o filho mais velho do presidente dos EUA, salienta que “em vez disso, os democratas e os agentes do estado no nosso sistema de justiça estiveram em conluio para subverter a vontade do povo americano, com autoridades de alto nível a discutirem um esquema para tentar removê-lo [Donald Trump] do cargo usando a 25ª Emenda da nossa constituição”.

Donald Trump Jr, sublinha que o que se está a ver “agora em Washington, Londres e Bruxelas é a desesperada tentativa de última hora dos que já estiveram no poder de se apegarem ao que já foi seu em face de um mandato esmagador de mudança”.

Recomendadas

Donald Trump elogiou atuação responsável de Xi Jinping sobre protestos em Hong Kong

As manifestações, que se iniciaram há sete semanas , evoluíram da contestação à lei da extradição, que permitia o envio para a China de fugitivos ou suspeitos de crimes refugiados no território de Hong Kong, até reivindicações mais amplas sobre a melhoria dos mecanismos democráticos da cidade.

Partido do presidente de Ucrânia com vitória praticamente assegurada

Primeiro a presidência, agora o governo: o ator Volodimir Zelenski está a transformar a Ucrânia num pais totalmente novo. O novo Parlamento vai ser radicalmente diferente do que foi até aqui.

Com ou sem acordo, pouco importa. Brexit vai mesmo empurrar o Reino Unido para uma recessão, estima ‘think tank’

O Instituto Nacional de Investigação Económica e Social britânico revelou que o Brexit terá consequências nocivas para a economia britânica, independentemente de ser um Brexit duro ou um Brexit suave. Mas, o PIB britânico será 5% mais baixo no caso de um Brexit duro.
Comentários