PremiumFintech Pagaqui investe nas criptomoedas

Empresa quer continuar próxima dos pequenos retalhistas e está a criar serviços para que os clientes paguem o café com moedas digitais.

O empresário português João Barros admite que as rotinas e as mentalidades estão a avançar ao ponto de os mais jovens hoje considerarem mais seguro ter criptomoedas do que dinheiro físico. Perante esta conceção sobre meios de pagamento, o CEO da fintech Pagaqui decidiu apostar nas moedas digitais através de duas modalidades: um serviço de compra e venda de criptomoedas, em parceria com a startup espanhola Bitnovo (já disponível) e outro que permitirá fazer compras em pequenos estabelecimentos comerciais e que chegará no início do próximo ano.

“Assinámos agora uma parceria para aceitação de bitcoins. Vamos permitir a qualquer pequeno retalhista que, desde um café a um eletrodoméstico, possa ser pago em bitcoins dentro da nossa rede de pagamentos. O contrato está assinado e vai ser operacionalizado durante o mês de janeiro”, disse João Barros, na quinta de seis conversas mensais do ciclo “30’ a 3”, promovido pelo Montepio Crédito e pelo Jornal Económico.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas
joão_barros_pagaqui_30_3

Pagaqui vai permitir que clientes paguem o café com bitcoins

“O contrato está assinado e vai ser operacionalizado durante o mês de janeiro”, afirmou João Barros, CEO da empresa portuguesa de pagamentos, no ciclo de conversas “30’ a 3”, promovido pelo Montepio Crédito e pelo Jornal Económico.

Portuguesa Pagaqui lança carteira digital

A aplicação “Qui” pretende facilitar o processo de pagamento de serviços, permitir transferências entre contactos, fazer compras online e levantar dinheiro em ATM.
Recomendadas

Epson Europa vê Portugal como “mercado totalmente estratégico”

Raúl Sanahuja, responsável de Relações Públicas e Comunicação da Epson, considera que as empresas portuguesas são mais “ousadas” e “lançadas” na integração de tecnologia de impressão.

“Problemas no setor de aviação convertem-se em oportunidades”, considera CEO da EuroAtlantic

Quais os grandes desafios que o setor da aviação vai ter que ultrapassar? Eugénio Fernandes, CEO da EuroAtlantic, esclarece que a empresa funciona em contraciclo com o mercado e que os problemas no setor convertem-se em oportunidades. Quanto aos problemas, este responsável aponta a falta de pessoal como questão a ultrapassar.

PremiumPartner da Peugeot lidera vendas nacionais da marca

Jean-Philippe Imparato explicou ao Jornal Económico a evolução global da marca no ano passado, com uma quebra de 8,8% registada nas suas vendas mundiais (excluído o mercado do Irão).
Comentários