Foi contactado pela “Eaglebettrade”? BdP alerta para entidades não habilitadas a exercer em Portugal

A par dos três nomes comerciais, o regulador alertou ainda para seis pessoas que estarão também a realizar atividades financeiras não autorizadas em nome próprio.

BdP

O Banco de Portugal alertou esta segunda-feira para três entidades e seis pessoas que estarão a atuar em Portugal sem estarem habilitadas a exercer, no país, a atividade de receção de depósitos ou de outros fundos reembolsáveis, bem como outras atividades financeiras supervisionadas pelo regulador.

“O Banco de Portugal adverte que as seguintes pessoas, atuando em seu próprio nome ou recorrendo à designação comercial «EAGLEBETTRADE», «EAGLEBITTRADE» e «IDIEAGLE», não se encontram habilitadas para exercer, em Portugal, a atividade de receção de depósitos ou de outros fundos reembolsáveis, ou qualquer outra atividade financeira reservada às instituições sujeitas à supervisão do Banco de Portugal”, afirmou o regulador em comunicado.

A par dos três nomes comerciais, o regulador alertou ainda para seis pessoas que estarão também a atuar em nome próprio. São elas: Edson Nunes Amaral Junior; Sandra Fernandes Ribeiral; Bruno Carlos Rafael de Tavares Pereira; Olga Alexandra Dias Ribeiro Ricardo; Edson Nunes Amaral; e Rodrigo Marcelo da Silva.

“A atividade de receção de depósitos ou de outros fundos reembolsáveis, prevista na alínea a) do n.º 1 do artigo 4º do Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras (aprovado pelo Decreto-Lei n.º 298/92, de 31 de dezembro), está reservada às entidades habilitadas a exercê-la, conforme o disposto no artigo 10.º daquele diploma, cuja lista pode ser consultada no site do Banco de Portugal na Internet“, acrescentou.

Recomendadas

Governo avança com lei que permite aos bancos contabilizar como custo fiscal as novas imparidades

“A presente alteração visa sanar a divergência entre os sistemas contabilísticos e fiscais no que respeita ao tratamento de perdas por imparidades associadas a operações de crédito. Prevêem-se ainda regras disciplinadoras para as perdas por imparidade registadas nos períodos de tributação com início anterior a 1 de janeiro de 2019, e ainda não aceites fiscalmente”, diz o último comunicado do Conselho de Ministros

BPI vence Prémio Cinco Estrelas na categoria de Banca Digital

O BPI é líder na penetração do homebanking, com quase metade dos seus clientes particulares a serem utilizadores deste canal. O mesmo acontece no caso dos clientes empresariais, em que 84,5% usam os canais digitais do Banco. Isto segundo o estudo BASEF Banca relativo ao período de fevereiro a agosto de 2018.

BCP é a Escolha do Consumidor 2019 na categoria Grandes Bancos

O Banco registou o maior grau de satisfação dos inquiridos face à concorrência, com 7,33 (de 1 a 10), terminando com um índice de satisfação de 71,69% entre os dois mil consumidores consultados.
Comentários