França regista 83 mortos por Covid-19 nas últimas 24 horas

Do total de vítimas mortais causadas pelo vírus, 17.870 foram registadas em unidades hospitalares e 10.345 ocorreram em lares de idosos e centros para pessoas que, por motivos de saúde ou incapacidade, necessitam de prestação de cuidados constantes.

O número total de mortos em França devido à covid-19 é de 28.215, com mais 83 óbitos registados nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde francês.

Do total de vítimas mortais causadas pelo vírus, 17.870 foram registadas em unidades hospitalares e 10.345 ocorreram em lares de idosos e centros para pessoas que, por motivos de saúde ou incapacidade, necessitam de prestação de cuidados constantes.

Atualmente há 17.583 pessoas hospitalizadas em França devido ao vírus e 1.745 desses pacientes estão internados nos cuidados intensivos.

Nas últimas 24 horas foram confirmados 504 novos casos no país, elevando assim o número total desde o início da pandemia para 144.163, com 63.858 pessoas curadas.

França é atualmente o quarto país no mundo com mais mortos devido ao vírus a seguir aos Estados Unidos (93.439 mortos), Reino Unido (36.042 mortos) e Itália (32.486 mortos).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Ler mais

Recomendadas

Alemanha é responsável por quase metade das ajudas estatais autorizadas por Bruxelas

“Temos, ao todo, 175 medidas [aprovadas] que totalizam cerca 2,13 biliões de euros”, anunciou hoje a vice-presidente executiva da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, falando numa audição na comissão de Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu, em Bruxelas.

António Saraiva: “Empresas precisam de apoios a fundo perdido. Não querem agravar dívida”

O barómetro semanal CIP/ISCTE revela que 82,2% das empresas preferem apoios para capitalização que não agravem o seu endividamento e 41,7% dizem que querem suspender ou cancelar investimentos previstos para 2020. O presidente da CIP, António Saraiva diz que as necessidades das linhas de apoio às empresas aumentaram para 10,5 mil milhões de euros.

Comércio automóvel quer flexibilidade fiscal para diferir pagamentos do IUC

O setor do comércio automóvel diz que já tem 50% das visitas de clientes, mas precisa de maiores estímulos para o abate de viaturas em fim de vida, referem os participantes no ’30 a 3′ promovido pelo Montepio Crédito em parceria com o Jornal Económico. O setor considera que é preciso aumentar a confiança do cliente para relançar as vendas de automóveis.
Comentários