Francesa ASL Airtlines com voos de Paris para a ilha de São Vicente a partir de dia 22

Daqui a cerca de duas semanas a companhia aérea vai voar da capital de França para a cidade cabo-verdiana. A ligação será através de um Boeing 737-700, com 147 a 149 lugares.

A companhia aérea francesa ASL Airlines vai passar a fazer voos de Paris para a cidade de Mindelo, na ilha cabo-verdiana de São Vicente, a partir dia 22 de dezembro até 20 de abril de 2020. A ligação ocorrerá todos os domingos, esperando a empresa não ter concorrências nesta rota.

As viagens, segundo informações do “Air Journal”, vão ser lançadas este inverno, compreendem voos a partir de Paris até o Aeroporto Internacional Cesária Évora e serão feitas por um Boeing 737-700, com 147 a 149 lugares.

A ASL Airlines acredita não ter concorrência nesta rota, uma vez que, a ilha de São Vicente só é conectada diretamente com voos para Lisboa (Portugal) e Amesterdão (Holanda), pela TAP e TUI Fly, e com ligações domésticas da Cabo Verde Airlines e Binter CV.

De acordo com a mesma fonte estão programadas viagens para às 6:30, com chegada às 10:40 na ilha de São Vicente. Esse mesmo voo sai de São Vicente e pousa às 12:15 no Aeroporto Amílcar Cabral, no Sal e às 21:15 no Roissy.

Recomendadas

FMI elogia desempenho macroeconómico de Cabo Verde e espera novo crescimento em 2021

O Fundo Monetário Internacional afirma que o desempenho do arquipélago africano no âmbito do PCI – o instrumento para o apoiar nas reformas que tem em curso – tem sido “forte”. “Todas as metas de reforma foram cumpridas, com algumas medidas implementadas antes do previsto”, apontam os técnicos do fundo.

Primeiro-ministro cabo-verdiano diz que país vai entrar na “fase decisiva” do combate à pandemia

“É um momento decisivo. Nós vamos entrar, e já estamos nesta fase, em que temos praticamente tudo fechado, relativamente ao exterior já há algum tempo, internamente não há movimentação de pessoas interilhas, afirmou Ulisses Correia e Silva.

Presidente de Cabo Verde declara Estado de Emergência pela primeira vez no país

Jorge Carlos Fonseca justificou a medida como o objetivo de defender interesses e valores fundamentais do país e da comunidade e para dar meios legítimos às autoridades para um combate mais eficaz à pandemia.
Comentários