Fraude com criptomoedas custou mais de 172 milhões a cidadãos britânicos

Estima-se que o dinheiro alegadamente perdido até setembro de 2021 já é 30% superior às perdas do total de 2020, quando as moedas apresentaram o maior crescimento.

O mundo está “viciado” nas criptomoedas e no dinheiro consideravelmente fácil que estas garantem em pouco tempo, considerando que negoceiam em alta. Desta forma, só no Reino Unido foram registados 7.118 relatórios de fraude com moedas digitais à polícia, revela a “Bloomberg”.

Só nos primeiros nove meses do anos, a polícia britânica adianta que a fraude de criptomoedas já custou mais de 146 milhões de libras (172,7 milhões de euros) a cidadãos que escolhem as moedas digitais como forma de investimento rápido.

Estima-se que o dinheiro alegadamente perdido até setembro de 2021 já é 30% superior às perdas do total de 2020, quando as moedas apresentaram o maior crescimento. De acordo com os relatórios da polícia, mais de metade das vítimas de fraude tinham entre 18 e 45 anos de idade.

“Os relatos de fraudes com criptomoedas aumentaram significativamente nos últimos anos”, adiantou o inspetor-chefe Craig Mullish. “Estar cada vez mais online significa que os criminosos têm mais oportunidades de abordar vítimas inocentes com oportunidades de investimento fraudulentas”, explica no relatório a que a “Bloomberg” teve acesso.

Recomendadas

Turismo do Porto e Norte critica “menosprezo” da TAP pela região e pede mais recursos

“A companhia de bandeira do País, paga por todos os portugueses, não trata todas as regiões por igual e o progressivo esvaziamento da sua operacionalidade no Aeroporto Francisco Sá Carneiro é para nós totalmente incompreensível”, refere Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, num comunicado hoje divulgado.

Alguns hotéis da Serra da Estrela com lotação esgotada para a passagem de ano

Um dos primeiros hotéis a esgotar foi o H2otel, em Unhais da Serra, Covilhã, que tem 90 quartos e cujo programa especial de fim de ano abrange três noites, com um preço médio de 980 euros.

Covid-19: Irlanda encerra discotecas e anuncia novas restrições para fazer face à variante Ómicrom

O Governo irlandês anunciou esta sexta-feira novas restrições para conter a disseminação da nova variante Ómicron da covid-19, que incluem o encerramento de discotecas ou o distanciamento social em alguns locais.
Comentários