‘Freakloset’ vai subir à passarela do ‘London Fashion Week’

Nova marca de calçado 100% nacional, que veio reinventar os modelos mais clássicos e intemporais e dá pelo nome de ‘Freakloset’. Já tem desfile marcado para o próximo ano, em Londres.

‘Freakloset’ é a nova marca de calçado 100% nacional e vai desfilar na London Fashion Week, em fevereiro de 2017, em parceria com uma reconhecida marca de roupa londrina, ainda por revelar.

Com a marca já disponível nos mercados nacional e internacional, Joana Lemos, designer e fundadora da marca Freakloset, cumpriu o seu objetivo inicial: o de reiventar os modelos clássicos, icónicos e intemporais de calçado, totalmente personalizados, com novas cores e materiais.

Fruto da sua tese de mestrado e com uma enorme vontade de criar um produto que se moldasse a diferentes estilos e personalidades, Joana Lemos criou o primeiro esboço da Freakloset e, após uma análise de mercado rigorosa, avançou, então, com a criação da marca portuguesa.

A fundadora manteve sempre o foco em encontrar os melhores materiais, o melhor processo de produção, os melhores fornecedores para assegurar que o seu produto seria único, nacional mas que se destacasse pela primazia da qualidade, conforto, detalhe e design.

“Este é apenas o primeiro passo rumo à expansão da marca, que tem por objetivo a internacionalização, já em 2017”, refere a fundadora. “Tivemos a sorte de nascer num país com uma forte tradição histórica de produção de calçado e isso deve ser capitalizado pela nova geração que pode ‘abraçar’ esta herança e aportar design e inovação à qualidade que já nos é reconhecida mundialmente. Marcas como Josefinas e Fly London são exemplo disso mesmo”, acrescenta.

Derby, Monk, Ankle Boot, Chelsea Boot e Loafer, são alguns dos modelos disponíveis para venda online no site da marca. São totalmente personalizáveis, em poucos minutos, graças ao sistema 3D, que permite, ao cliente, escolher a cor, desde o tecido ou pele, até à sola e atacadores.

“Pegámos no design simples e intemporal destes modelos e demos-lhe um twist de modernidade atribuindo-lhes novas cores e materiais improváveis, como o neoprene”, refere Joana Lemos. “Fomos ainda mais longe na originalidade do nosso conceito e criámos um software 3D, simples e intuitivo, através do qual é possível personalizar quatro partes do sapato – pele, taloeira, atacadores e sola – para criar, em minutos, uma infinidade combinações e estilos”, acrescenta.

Além da personalização, a Freakloset disponibiliza, também, de uma coleção fixa, que reúne uma série de combinações pré-definidas, de acordo com as tendências da estação.

De produção nacional, o calçado Freakloset é hand-made.

Ler mais
Recomendadas

Casal de influenciadores admite que a mãe financia estilo de vida

Foi quando atingiram os 200 euros no fundo, que Catalin admitiu que a mãe os estava a financiar. “Até este momento, a minha mãe está a financiar-nos. Ela tem dois trabalhos e não tem muito para ela”, disse.

Chernobyl como nunca viu e contado por quem o viveu

Um ex-trabalhador diz a série capta, com grande precisão, o clima e as emoções nos momentos que se seguiram à explosão. “A catástrofe é descrita de uma forma bastante poderosa, como uma tragédia global que afetou um grande número de pessoas”, explicou à BBC.
Ian Langsdon / EPA

Multimilionários prometeram milhões para reconstruir Notre Dame. O dinheiro ainda não chegou

As duas grandes empresas foram contactadas, posteriormente, pela ‘Associated Press’ sobre a falha em cumprir as promessas da doação do dinheiro, e as empresas sublinharam que ainda o pretendiam fazer.
Comentários