“Fuga de cérebros” representa 40% da emigração portuguesa anual, estima académico

Na apresentação do relatório da OCDE “Perspectivas da Migração – 2017”, o professor Jorge Malheiros, do Instituto de Geografia e de Ordenamento do Território, disse acreditar que a emigração em Portugal vai abrandar ainda mais, porém não para aqueles que têm maior grau académico.

A “fuga de cérebros” representa 40% da emigração portuguesa por ano, estima o professor do Instituto de Geografia e de Ordenamento do Território, Jorge Malheiros, citado pelo Correio da Manhã desta quinta-feira, à margem da apresentação do relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) “Perspectivas da Migração – 2017”.

Durante o evento, o académico afirmou que os países de destino são “em particular, países do hemisfério Sul, como Angola, Moçambique e Brasil, que atraem um maior número de quadros superiores”, mas que existem muitos licenciados que voam para países da União Europeia ou da América do Norte.

O professor Jorge Malheiros acredita que a emigração em Portugal vai abrandar ainda mais, porém não para aqueles que têm maior grau académico: “esta tendência [de quebra] não se irá verificar”, justificou.

De acordo com Jean-Christophe Dumont, responsável da divisão das migrações da OCDE, há dois anos, cerca de metade (51%) dos que imigraram para Portugal fizeram-no em “agrupamento familiar”, segundo as declarações divulgadas pelo CM, proferidas na mesma apresentação.

Relacionadas

Economia verde pode criar mais 10% de empregos

O turismo sustentável está em debate nos Açores com alguns dos maiores especialistas mundiais, entre os quais Luigi Cabrini, presidente do Global Sustainable Tourism Council.

Emprego: futuro obriga a novas estratégias

A gestão de recursos humanos será uma área fundamental nas empresas, considera o investigador Nuno Boavida.
Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

Irão anuncia captura de petroleiro britânico

Esta situação acontece no mesmo dia em Gibraltar estendeu por trinta dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retido há quase duas semanas neste território por suspeitas transporte de crude para a Síria.

Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento”, diz despacho do MP sobre Tancos

Segundo o despacho do MP, os procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sustentam que, em agosto de 2017, dois meses antes do “achamento”, Azeredo Lopes teve uma reunião no Ministério da Defesa com o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar, Luís Vieira, na qual foi informado – e deu o aval – do plano para a recuperação do material.
Comentários